FILHO DE PM ACHA CARTEIRA COM R$ 1 MIL NO INTERIOR E DEVOLVE

Postado em Atualizado em

Honestidade é uma virtude humana e significa falar a verdade ou executar um trabalho sem enganar ou fraudar. O fundamento da honestidade é refletido no termo honra e também na atitude do estudante Iago de Lima Carvalho, de 12 anos, que encheu os pais de orgulho no último sábado (22), na cidade de Pau dos Ferros (a 400 Km de Natal). Ele encontrou uma carteira contendo R$ 1 mil e tomou sozinho a iniciativa de devolvê-la ao proprietário.

Iago Carvalho, que é filho do sargento PM João Inaldo de Carvalho e da Agente Comunitária de Saúde (ACS) Maria José, passava pelo cruzamento das ruas da Indenpendência e 13 de Maio, no Centro, por volta das 8h, quando visualizou a carteira de couro no asfalto. Ao abrí-la, o garoto verificou que havia uma quantia de R$ 1 mil em cédulas e todos os documentos do proprietário, identificado como Jair Filgueira Maia (foto).

O pai do estudante explicou que o filho saiu à procura do dono do carteira pela área, até que conseguiu a informação de que Jair Maia era frentista do posto II Melo. Lá, o garoto contou a história ao gerente, que ligou para o proprietário do objeto. O frentista foi ao local e confirmou que a carteira o pertencia. Emocionado, ele agradeceu pela honestidade do garoto e o gratificou com R$ 50. Os dois tiraram fotos juntos e a atitude de Iago Carvalho ficou logo conhecida na cidade. Blogs locais publicaram a história e classificaram a iniciativa de Iago como um ato de heroísmo.

O sargento PM Inaldo, que é lotado no 4º Distrito de Polícia Rodoviária Estadual em Pau dos Ferros, conta como recebeu a notícia do filho. “Ele já chegou em casa dizendo ‘pai, pai, encontrei uma carteira com mil reais, mas já localizei o dono e devolvi'”, narrou. Orgulhoso, o pai elogiou o ato do filho. “Estou muito satisfeito com a atitude dele, principalmente por hoje em dia ser difícil alguém agir assim, especialmente uma criança”, completou. Além de Iago, o casal ainda tem um filha, Iasmin de Lima Carvalho, de 3 anos.

FONTE: DNonline via e-mail enviado por João Inaldo

NOTA DO BLOG: Há quem diga que a PM é corrupta; porém, o acontecimento acima demonstra que ainda há honestidade por parte de policiais e de seus familiares. Recebi o e-mail do Sgt Inaldo como uma forma de se orgulhar pela ação que o seu filho fez. E realmente tem que se orgulhar, já que, como diz a reportagem a “honestidade é uma virtude humana” e o seu filho possui essa virtude, que com certeza é oriunda da educação dada pelos pais.

Anúncios

CONCURSOS DE MONOGRAFIAS

Postado em Atualizado em

A Controladoria-Geral da União – CGU, em parceria com a Escola de Administração Fazendária – Esaf, lançaram a quinta edição do Concurso de Monografias da CGU sobre os temas “Prevenção e Combate à Corrupção”, “Controle Interno” e “Correição”, com a finalidade de estimular pesquisas voltadas à prevenção e ao combate à corrupção no Brasil, como forma de incentivar a participação do cidadão no controle da Administração Pública, identificar iniciativas bem-sucedidas na área e colher proposições de políticas e ações que possam ser adotadas por governos e sociedade.

As inscrições podem ser feitas até 26 de julho de 2010, e as duas primeiras melhores monografias serão premiadas com valor em dinheiro:

Categoria Universitários

R$ 6.000,00 – 1º Colocado
R$ 3.000,00 – 2º Colocado
Certificado

Categoria Profissionais

R$ 20.000,00 – 1º Colocado
R$ 10.000,00 – 2º Colocado
Certificado

Para mais informações sobre inscrições e regulamento consulte o site da Esaf: http://www.esaf.fazenda.gov.br/esafsite/premios/CGU/home-CGU.htm

Informações:

Fone: (61) 3412- 6018
Fax: (61) 3412-6016
E-mail: concurso-cgu.df.esaf@fazenda.gov.br

CANDIDATOS FARDADOS

Postado em Atualizado em

Em 15 Estados, militares quebram o silêncio dos quartéis e se organizam para formar uma bancada no Congresso Nacional


Um quarto de século após o fim da última ditadura militar que comandou o País, um grupo de oficiais e soldados das Forças Armadas se prepara para tentar voltar ao poder. Dessa vez não pensam no executivo e muito menos em armas e tanques: querem chegar ao Congresso Nacional por meio das urnas. Eles formulam nos bastidores a estratégia para eleger uma bancada de deputados e vão testar nas urnas nomes da caserna em pelo menos 15 estados. O objetivo é ter poder de voz para discutir no Parlamento temas como o reaparelhamento das Forças Armadas e a revisão da rígida legislação disciplinar. Nessa fase de pré-campanha, muitos candidatos ainda se escondem atrás de suas iniciais para pedir votos, como o “capitão A.J.”, do Rio, ou o “sargento S.L.”, de Pernambuco. Mas alguns militares ouvidos por ISTOÉ, mesmo sendo da ativa, já estão em franca campanha rumo às urnas em outubro. “Há um número considerável de candidatos”, diz o presidente do Clube Militar, general Gilberto Barbosa de Figueiredo. “O problema todo é que eles não são do ramo e não têm dinheiro”. Por exigências constitucionais, os militares só podem se filiar a partidos em julho, mês das convenções oficiais.

Na prática, a falta de dinheiro não chega a ser um entrave. Basta ver o exemplo do capitão do Exército Luiz Fernando Ribeiro de Sousa, do Arsenal de Guerra de General Câmara (RS), que usa a internet para fazer sua campanha a deputado federal pelo Rio Grande do Sul pelo PT. Em sua página, ele exibe fotos ao lado de políticos famosos e alimenta debates do interesse das Forças Armadas. Ele diz que faz parte de um movimento coordenado entre os militares para lançar candidatos dispostos a lutar por mudanças nos quartéis. “A livre manifestação do pensamento, dentre outros direitos absolutos, absurdamente ainda não vale para os militares brasileiros”, critica o capitão Luiz Fernando. “Eles conseguem manter a tropa numa rédea curta, sem alguns dos direitos fundamentais.” Com vários amigos no MST e outros movimentos sociais, o capitão diz que já respondeu a inquéritos militares por externar opiniões. “Já fui punido diversas vezes, sem direito de ser ouvido pela autoridade que me puniu, sem direito de me defender”. Em 2006, ele foi candidato a deputado federal no Rio, mas não passou de 1724 votos.

Outro que recorre à internet é o subtenente Gilson Gomes, do 61º Batalhão de Infantaria de Selva, de Cruzeiro do Sul (AC). Convidado para concorrer a deputado federal pelo PSDC e o PV, o subtenente é presidente do Diretório dos Estudantes da Universidade Federal do Acre, onde cursa Letras. “Nossa proposta é traçar um plano para reaparelhar o Exército. Nossos equipamentos na selva estão ultrapassados, precisamos de recursos para patrulhas na fronteira”, diz o subtenente. “Queremos é lançar candidatos militares em todo o País, mas há muita resistência do Exército”. Em sua página em um dos sites de relacionamento, Gilson critica o governo pelo desmatamento. “Faltam ações, falta vergonha na cara do governo para mudar”, diz o subtenente na internet. Em 2006, ele também não teve sucesso na tentativa de se eleger deputado estadual. Diz que faltou verba para a campanha.

Apesar dos limites impostos pelo Exército, o cabo Walfredo Rodrigues, do Comando da 4ª Região Militar, em Minas, também vai disputar um mandato. Ele é presidente da Rede Mineira de Cidadania, que capacita jovens. Sua grande bandeira eleitoral, além dos projetos sociais, é a criação de um fundo de garantia para os militares. “Estou com 22 anos de serviços prestados e, se eu sair hoje, não recebo nada”, diz Walfredo. “Meu projeto é também voltado pros atiradores de tiro-de-guerra, que não tem nenhuma remuneração”. Ele será candidato a deputado federal por Minas.

O coronel da reserva do Exército Arno Schneider, de Santa Catarina, considera que a Câmara dos Deputados é o palco ideal para discutir o reaparelhamento das Forças Armadas. “Infelizmente, não vi nada de efetivo na Estratégia Nacional de Defesa”, critica Arno. “A compra dos jatos supersônicos é outro projeto que se arrasta há dois governos”. Além dos votos dos militares, o coronel busca eleitores nos serviços de inteligência. Arno é pai do analista da ABIN Christian Schneider. Outro coronel da reserva que vai tentar vaga de deputado federal é Sérgio Sparta, presidente regional do PRP no Rio Grande do Sul. “O voto classista é um voto difícil. Os militares são avessos à política”, diz o coronel Sparta. “Mas as pessoas estão procurando valorizar quem representa valores cultuados pela classe militar”.

Veterano na política, o capitão da reserva e deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) concorrerá ao sexto mandato este ano. Ele incentiva a caserna a defender seus interesses nas urnas. “Os militares começam a entender que não adianta só um trabalho disciplinado no quartel porque você é esquecido nas casas legislativas”, diz Bolsonaro. “Com uma bancada de dez deputados, passaremos a exercer o poder de veto em quase todas as comissões”. Bolsonaro tem uma mala direta com cerca de 80 mil militares da ativa e diz que a grande preocupação nas Forças Armadas hoje é com alguns projetos que podem mudar a configuração da estrutura do Ministério da Defesa, como o que cria 700 cargos comissionados para civis. Como se vê, a tropa está unida e coesa e o horário eleitoral pode ganhar um tom verde-oliva.

FONTE: Isto é via Blog Militar Legal

NOTA DO BLOG: As Forças Armadas estão se concientizando que só haverá mudanças na arcaica legislação que os rege (que na maioria das vezes também nos abrange), com representação política no Congresso Nacional, já que é lá que são criadas e modificadas as leis. Tomem como exemplo essa notícia para que também possamos nos conscientizar. Não adianta dividir a categoria, mas uní-la. Temos hoje diversos candidatos a diversos cargos eletivos, mas o nosso número ainda é pequeno para eleger todos. Sugiro aos pré-candidatos que estão interessados em representar a Categoria Policial Militar, que façam uma Assembléia para que a classe escolha seus candidatos e assumam o compromisso em apoiá-los. Não adianta dividir as forças, mas somá-las em prol de um único objetivo: Polícia Militar do RN.

TRIBUNAL DE JUSTIÇA NEGA REALIZAÇÃO DE EXAMES FÍSICOS E DE SAÚDE A CANDIDATOS PARA INGRESSO NA PMRN

Postado em Atualizado em

Pedidos para participação em concurso vencido são negados

O juiz da 5ª Vara da Fazenda Pública de Natal, Luiz Alberto Dantas Filho, julgou onze ações publicadas no Diário da Justiça de hoje nas quais nega os pedidos de candidatos a concurso público para realizarem exames físico e de saúde fora do prazo de validade dos concursos.

Nas ações julgadas, os autores pretendiam passar para a etapa seguinte (exames físicos e de saúde) do concurso público para provimento de 1000 vagas iniciais para o cargo de Soldado da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, nos termos do Edital publicado em 23 de novembro de 2005, cuja validade foi prorrogada até o dia 14/02/2010, sob o argumento de que foram criadas novas vagas e que não foram preenchidas todas as vagas na região na qual pleiteava um lugar.

Ao analisar as ações, o magistrado entendeu que, de acordo com o disposto no art. 37, III da Constituição Federal, o prazo de validade do concurso público é de dois anos, prorrogável uma vez por igual período. Havendo transcorrido o prazo de validade do concurso, tem-se a impossibilidade de submeter o candidato a fases do certame sem que este esteja classificado dentre o número de vagas existentes, circunstância que configura carência de ação por falta de interesse processual.

Por isso, baseado em jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça e do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Norte, indeferiu as petições iniciais das ações e extinguiu os processos sem resolução de mérito, nos termos dos arts. 267, I e VI, e 295, III, do Código de Processo Civil.

FONTE: TJRN

POLICIAIS MILITARES DO MATO GROSSO TEM NOVA TABELA DE VENCIMENTOS

Postado em

Nova Planilha de Vencimento que passa a vigorar a partir de 01 de maio de 2010 para Policiais e Bombeiros Militares do Estado de Mato Grosso

Posto/Graduação………………. ValorR$

CEL…………………………………… 12.903,00

TEN CEL…………………………… 11.290,06

MAJ………………………………….. 9.879,34

CAP………………………………….. 7.903,47

TEN 1º…………………………….. 6.322,78

TEN 2º…………………………….. 5.690,49

ASP OF……………………………. 4.552,39

AL OF 3º ANO………………… 2.473,91

AL OF 2º ANO………………… 2.249,02

AL OF 1º ANO………………… 2.024,12

SUB TEN………………………… 4.498,01

SGT 1º……………………………. 4.048,21

SGT 2º……………………………. 3.823,31

SGT 3º……………………………. 3.373,51

CB Classe C……………………… 3.148,61

CB Classe B……………………… 2.923,71

CB Classe A……………………… 2.698,81

SD Classe D……………………… 2.473,91

SD Classe C……………………… 2.249,02

SD Classe B……………………… 2.024,12

SD Classe A……………………… 1.799,22

AL SD………………………………. 1.124,50

FONTE: Assoade via Blog da Renata

NOTA DO BLOG: Os salários das polícias militares de todo o país estão obtendo melhorias salariais. Se o nosso salário foi declarado pela antiga governadora do Estado como um dos melhores do Nordeste, hoje ele se enquadra entre os quatro piores. E, caso não haja um aumento considerável do salário ou a PEC 300 não seja aprovada, a tendência é piorar, já que nossa cidade está como uma das cidades-sede da Copa do Mundo de 2014, o que acarretará no maior custo de vida em nosso estado, encarecendo produtos e serviços.

PRESOS MILITARES SÃO TRANSFERIDOS DO QCG PARA O BOPE

Postado em Atualizado em

Os policiais militares que se encontravam detidos no Quartel do Comando Geral da PMRN foram transferidos na última quarta-feira (19) para as novas instalações do BOPE, na Zona Norte da cidade.

O Coronel Araújo, Comandante Geral da PM, tomou essa iniciativa para tentar dar um tratamento mais humano e digno ao militar, já que as instalações anteriores no QCG, conhecidas por “os 14 buracos”, não proporcionava nenhum conforto ao policial. Além disso, o policial militar detido por ordem judicial poderá realizar atividades físicas, terá a visita semanal do barbeiro e a garantia de atendimento médico e deslocamento para as audiências.

O Coronel Araújo afirmou, ainda, que os presos militares terão direito ao parlatório, que antes não dispunha no QCG, além das famílias terem mais liberdade na visita, podendo até desfrutar de almoço juntos.

O compromisso do Comandante Geral é de que o policial tenha um melhor tratamento. Porém, segundo o mesmo, não será admitoda quebra de conduta por parte deles, já que o local foi reformado para atendê-los e está sendo feito o possível e o necessário para garantir a dignidade e os direitos dos policiais presos.

NOTA DO BLOG: Atitude louvável do Comandante Geral e que merece reconhecimento por parte de todos nós, policiais militares. Sabemos as dificuldades que os policiais detidos no QCG passavam, já que o codnome de “14 buracos” não veio sem mérito. As antigas instalações não tinha ventilação adequada, os policiais lutavam para dividir o espaço uns com os outros e não desfrutavam de regalias que presos comuns têm, como o parlatório. Parabenizo mais uma vez a atitude do Comandante, que está tentando fazer tudo que os outros comandantes que passaram não fizeram.

CONSCIÊNCIA POLÍTICA: UMA NECESSIDADE

Postado em Atualizado em

O TEXTO A SEGUIR FOI ENVIADO VIA E-MAIL PELO 2º SGT FILGUEIRA DO 4º BPM.

CONSCIÊNCIA POLÍTICA: UMA NECESIDADE

Por José Marlon Filgueira da Costa*
Irmãos, policiais militares do RN,é chegada a hora de nos juntarmos em prol de nossa causa, qual seja melhores salários, melhores condições de trabalho, capacitação permanente e uma prestação de serviço de qualidade, digna dos cidadãos norteriograndenses.

Assim como os cidadãos vão às urnas para escolherem seus representantes, nós também, cidadãos pertencentes à classe policial militar, devemos fazê-lo. Porém, com uma diferença: além de escolhermos nossos representantes de uma forma genérica, devemos também escolher os nossos representante nos três níveis de poder: Municipal, Estadual e Federal.

Precisamos focar nos nossos representantes legítimos, ou seja, precisamos concentrar nosso voto, além de buscar em nossos familiares a consciência de nos ajudar nessa empreitada, naqueles que têm origem em nossa classe.

Por quê? É muito claro, porque só eles têm condições de entender nossos problemas, nossa realidade, pois sentiram, e ainda sentem, na pele, as discriminações, as humilhações e com certeza terão mais estímulo para nos defender e nós teremos muito mais legitimidade para cobrar.

Decepções acontecem. O risco existe de qualquer maneira, seja ele representante da classe ou não. Então por que não correr o risco? Faz parte do processo democrático, necessário ao amadurecimento da nossa consciência política.

No nosso estado, num passado recente, tivemos decepções, mas no presente temos um bom exemplo e devemos estimulá-lo, seja em virtude dos que já estão de alguma forma no poder ou qualquer outro que se apresente como aspirante à representação da classe, desde que possua conduta condizente perante nós e a sociedade em geral.

Companheiros! Mudemos essa cultura do coitadinho esperando migalhas dos políticos que não compreendem nossos anseios, nossas necessidades

Numa democracia a forma mais adequada e eficiente, de fato, para mudarmos nossa realidade é através da política. São os políticos quem decide os rumos do nosso Município, Estado e do nosso País, e, por consequência, das Instituições Públicas nas quais nos inserimos como profissionais de Segurança Pública.

Portanto, companheiro, se tem um momento que precisamos marchar unidos, esse momento chama-se eleição!

Não há outra forma, irmãos de farda, de nos libertar das humilhações por que passamos por falta de políticas dignas para nossa classe.

Uni-vos! Juntos seremos fortes,alcançaremos nossos objetivos. Desunidos não chegaremos a lugar nenhum!

* Policial Militar e estudante de Direito/UERN

NOTA DO BLOG: REITERO AQUI MEU COMPROMISSO COM A CLASSE POLICIAL MILITAR, MAS DEIXO CLARO QUE POR MOTIVOS DIVERSOS NÃO APOIO CANDIDATO ALGUM, PORÉM VOTO PELA CATEGORIA E EM PROL DA MESMA, SEJA O CANDIDATO DA POLÍCIA QUEM FOR, MESMO DISCORDANDO DE ALGUMAS POSIÇÕES E ATITUDES.