segurança

Segurança na Copa do Mundo de 2014 atenderá padrão FIFA

Postado em

Por Thyago Macedo, via Portal BO

O oficial da Polícia Militar informou que todo o processo de ações para a segurança deve atender ao que determina o Padrão FIFA. “Em todo o mundo o procedimento tem que ser o mesmo. No entanto, a quantidade de policiais que vão atuar em cada praça esportiva é decidido pela polícia local. O que eles orientam, por exemplo, é que a área interna dos estados seja toda fiscalizada por seguranças particulares. Contudo, isso ainda está sendo analisado, pois a polícia do Brasil não costuma atuar dessa maneira”, lembra.

O coronel explica que a cultura brasileira torna mais frágil um possível policiamento feito por segurança privada. De acordo com Zacarias Mendonça, o esquema no local de jogos é feito por anéis de segurança. O último anel, já no entorno dos estádios, é o espaço que seria privado. “Este setor é uma área como segurança altamente reforçada. Um cidadão só entra após passar por revista e detector de metais. Mas, as policiais brasileiras não estão engolindo essa ideia de segurança particular”, completa.

Ainda segundo o oficial, eventos como o Carnatal, que exige um emprego de aproximadamente 1.500 policiais por noite, credencia o Rio Grande do Norte a ser copiado por outros estados. Mesmo assim, a Polícia Militar do RN pretende sair na frente e colocar em prática o modelo que será usado na Copa o quanto antes.

Não por acaso, no próximo dia 29 de janeiro, quando América e ABC vão disputar o primeiro clássico do ano, a polícia já vai fazer um simulado. “O que eu temo é que algumas pessoas não gostem desse novo modelo, pois vamos fazer, por exemplo, contenção de ruas. Mas isso é importante para a população começar a sentir como será na Copa do Mundo”, reforça o tenente-coronel Zacarias Mendonça.

Anúncios

SEGURANÇA DO CARNATAL TERÁ 1,5 MIL POLICIAIS

Postado em Atualizado em

O esquema de patrulhamento incluirá motos, carros, cavalaria, torres de vigilância, câmeras e trailers

Com a expectativa de reunir um milhão de foliões durante os quatro dias de festa, a 20ª edição do Carnatal contará, este ano, com um efetivo de 1.560 policiais fazendo a segurança do evento. Um forte esquema de patrulhamento foi montado com motos, carros, cavalaria, torres de vigilância, câmeras, trailers e até mesmo cães do Batalhão de Choque (BPChoque). Além disso, equipes do Corpo de Bombeiros e 11 ambulâncias estarão a postos para atender qualquer emergência.

O subcomandante do policiamento metropolitano, o tenente-coronel Alarico Azevedo, informa que o esquema de segurança para o Carnatal 2010 contará com dois pontos bases. A central de monitoramento e comando de operações será estabelecido na Escola Estadual Rêgulo Tinôco. “Nela estarão concentrados o monitoramento das 50 câmeras ao longo do corredor e toda a comunicação entre as equipes trabalhando no evento”. Segundo ele, todas as ocorrências dentro da festa serão registradas nessa central, sem interferir nasações do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp).

Nessa escola ainda funcionará a delegacia de plantão do evento e o setor de achados e perdidos. Ainda segundo o delegado Júlio Rocha, diretor de polícia da Grande Natal, além das equipes de plantão, em cada dia haverá uma equipe de agentes da Delegacia Especializada de Narcóticos (Denarc) infiltrada entre os foliões para coibir o tráfico. “A DP de plantão Zona Sul, em Cidade da Esperança, também dará apoio ao evento, caso haja um volume grande de ocorrências”.

A segunda base ficará no ginásio Machadinho, onde funcionará o ponto de triagem. “Toda ocorrência é levada para lá. Se for necessário algum flagrante, leva-se para à Rêgulo Tinôco”, explica Alarico Azevedo. No estádio Machadão funcionará, ainda, o Juizado da Infância e da Adolescência.

As operações serão coordenadas por 60 oficiais PMs, durante os quatro dias. O tenente-coronel Alarico afirma que o policiamento empregará uma “onda crescente”, onde o efetivo vai aumentando à medida queo horário vai passando, até atingir o pico durante a hora de maior movimentação. Ao longo do percurso e nos seus arredores, a polícia estará com uma estrutura com 50 motocicletas, 10 viaturas, quatro trailers e seis pontos da cavalaria. O Bpchoque levará policiais com cães farejadores. Haverá 18 torres de monitoramento dentro do percurso. “E isso somente na área do Carnatal. Não haverá dano algum ao patrulhamento normal da cidade”.

FONTE: Diário de Natal

PROGRAMA SEGURANÇA TOTAL

Postado em Atualizado em

Com o objetivo de informar os profissionais de segurança e a comunidade de tudo o que passa no Brasil e no mundo em torno da atuação desses agentes da lei que protegem patrimônios públicos e privados e, em especial, o cidadão, o Programa Segurança Total foi idealizado por Leonardo Sant’Anna, oficial da Polícia Militar do Distrito Federal.

O programa apresenta, entre outros conteúdos, entrevistas, comentários sobre casos cotidianos do policial e as últimas novidades em armamentos e equipamentos utilizados nas polícias do mundo. É a chance de saber o que realmente está ligado a quem lida com uma das profissões mais estressantes do momento: a de proteger bens e salvar vidas.

“Na verdade criei o programa para termos um pouco mais de voz e podermos falar o que a imprensa normalmente não divulga a nosso respeito. E do nosso jeito, é claro”, revela Leonardo Sant’Anna, Tenente Coronel da PMDF, idealizador e apresentador do Programa Segurança Total.

O programa vai ao ar, via Web, todas as quintas, a partir das 20h, com duração de 30 minutos, no site da Yes TV. A emissora também disponibiliza os vídeos no youtube.

Vale a pena conferir.

Matéria criada pela Sd Glaucia, com informações de Leonardo Sant’Anna

POLICIAIS ARMADOS SE TRANSFORMAM EM POTENCIAIS AGRESSORES NO TRÂNSITO

Postado em Atualizado em

O porte de armas assegurado por lei e a fúria num trânsito caótico fazem de policiais militares e civis potenciais agressores em brigas de trânsito que terminam em morte. Dos 32 casos levantados pelo Estado de Minas em todo o país, pelo menos sete — ou seja, 21,8% — tiveram o envolvimento de policiais. Caso recente, uma briga de trânsito envolvendo um policial militar e um juiz em Salvador (BA), em 10 de julho, acabou em morte. O magistrado Carlos Alessandro Pitágoras Ribeiro, de 38 anos, foi assassinado com um tiro à queima-roupa pelo policial Daniel dos Santos Soares, conforme declaração do próprio militar. O policial deu uma fechada no juiz, que já teria descido do carro com uma pistola 9mm. Depois, o militar disparou no juiz.

No Rio de Janeiro, em 2006, um PM e um policial federal trocaram tiros depois de uma colisão no trânsito. Em Goiânia (GO), no mesmo ano, um promotor de Justiça e o filho, um soldado da Polícia Militar, se uniram para agredir e tentar matar um motociclista envolvido numa briga ao volante, segundo a denúncia do Ministério Público (MP) de Goiás. O caso, que provocou diversas ações na Justiça e ameaças dos dois lados, está longe do fim.

O primeiro lance da briga ocorreu entre o promotor Rodaney Ferreira Gandra e o motociclista Marcos Antônio Maciel Lemos, em 18 de junho de 2006. Os dois se envolveram num pequeno acidente de trânsito, e Marcos Antônio teria se ferido numa briga com o promotor. Rodaney decidiu ligar para o filho, o soldado Leonardo Bezerra de Lima Gandra, que compareceu ao local da briga como policial militar. A ocorrência já havia sido registrada pela polícia, mas Leonardo esteve na Marginal Botafogo — a via expressa mais movimentada de Goiânia — e algemou Marcos Antônio. Antes, o policial retirou o pai da cena do crime, no próprio carro da Polícia Militar (PM).

Mesmo algemado, Marcos Antônio tentou fugir. Leonardo o perseguiu e disparou duas vezes contra o motociclista. As balas atingiram as pernas de Marcos Antônio. A 100m dali, um parente do motociclista de nome José (nome fictício) percebeu os disparos contra o rapaz. Marcos Antônio mudou-se de Goiânia logo após a tentativa de assassinato. Não voltou à cidade desde então. “Ele tem dois irmãos da polícia, que tiraram ele daqui de avião. Não quer nem saber de voltar, foi um trauma”, conta José.

Tiros

Há 21 anos, um policial civil do Distrito Federal, armado, mesmo em horário de folga, atirou contra um motorista de ônibus em Ceilândia. O motivo, segundo a sentença que o condenou a 15 anos e seis meses de prisão, foi um “desentendimento relativo a um simples acidente de trânsito”. O agressor, Francisco Marconi Cordeiro, conseguiu anular o primeiro julgamento e, no segundo, foi condenado, mas recorreu da sentença. A reportagem tentou falar com Francisco Marconi, mas ele não atendeu os telefonemas. Seu advogado, Jason Barbosa de Faria, alega a tese da legítima defesa. Ele diz que o policial não foi expulso da corporação, mas se aposentou antes mesmo de o processo ser julgado.

FONTE: Portal Uai

POLÍCIA MILITAR VAI ATUAR OSTENSIVAMENTE NA MARCHA DA MACONHA EM NATAL

Postado em Atualizado em

A Marcha da Maconha do Rio Grande do Norte ainda nem aconteceu e já está gerando polêmica. A Polícia Militar declarou que vai inibir qualquer apologia ao crime que venha a acontecer durante a manifestação. A marcha está prevista para acontecer no dia 30 de julho, a partir das 16h, na Praça Cívica do Campus da UFRN, e tem como objetivo chamar a atenção da sociedade para a questão da descriminalização da maconha.

O protesto vem sendo amplamente divulgado nas redes sociais e conta com blog (www.marchadamaconha.org), twitter (@marchamaconharn) e comunidade no orkut (Marcha da Maconha Natal 2010). No cartaz de divulgação está estampada a frase: “O álcool e o tabaco, conforme o ranking das drogas mais perigosas, estão em quinto e nono lugares, respectivamente; a maconha está em 11º, qual o motivo deles serem legalizados e a maconha não?”.

De acordo com o comandante geral da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, Coronel Francisco Araújo, a manifestação é um direito constitucional do cidadão, mas se houver apologia ao crime os responsáveis serão presos. “Isso significa que pessoas que estiverem com cartazes, faixas, camisetas, ou qualquer mensagem de apologia ao uso de drogas ilícitas serão detidas e conduzidas à delegacia. Mas se os cartazes pedirem a descriminalização da droga nós não podemos fazer nada porque protestar é um direito do cidadão”, afirmou Araújo.

Excessos

O coronel disse ainda que a Polícia Militar estará de prontidão para inibir os excessos. “Se alguém resolver consumir drogas ilícitas ou for pego portando drogas no protesto essa pessoa será autuada em flagrante e levada para a delegacia. O nosso objetivo é manter a ordem”, concluiu. A Reportagem do Diario de Natal tentou falar com os organizadores do protesto através de email e twitter mas não obteve retorno.

FONTE: DNonline

NOTA DO BLOG: Todos têm direito à livre manifestação de pensamento, segundo à Constituição Federal. Entretanto, o art. 287 do Código Penal Brasileiro prevê como crime a apologia de crime ou criminoso. Fazer apologia significa enaltecer, realizar com afinco, engrandecer, glorificar etc. Essa apologia deve ser realizada publicamente, bem como dizer respeito a fato criminoso ou a autor de crime. Entendem, alguns doutrinadores, que o uso de camisetas com estampas que mostram, por exemplo, uma folha de cannabis sativa (maconha), enaltece e estimula o consumo de drogas, podendo o agente ser autuado no referido artigo do Código Penal Brasileiro. Reconhecido, assim, o direito à livre manifestação dos envolvidos na Marcha da Maconha a ser realizada na próxima sexta (30), é preciso a conscientização também por parte dos envolvidos na limitação que a lei impõe nesses casos.

GOVERNO AUMENTA LIMITE DE ENDIVIDAMENTO PARA CIDADES COM OBRAS DA COPA 2014

Postado em Atualizado em

O Governo federal anunciou nesta segunda-feira que aumentou de 100% para 120% o limite de endividamento das cidades que tiverem obras para a Copa do Mundo-2014, que será realizada no Brasil.

“É importante ressaltar que isso não altera a lei de responsabilidade fiscal, pois para os municípios a lei de responsabilidade também é 120% então estamos flexibilizando para viabilizar as obras”, falou o ministro Orlando Silva (Esporte).

“É importante ficar claro qual a responsabilidade de cada um e quanto será gasto para não acontecer igual nos Jogos Pan-Americanos”, falou o presidente Lula.

Com isso, a União pretende investir R$ 1,6 bilhões com equipamento e capacitação de policiais para garantir a segurança do público do Mundial brasileiro. O valor investido em cada uma das 12 cidades-sede será definido posteriormente, e dependerá da quantidade de agentes disponíveis e da infraestrutura local.

O principal gasto será com treinamento de policiais. O governo fornecerá equipamento para monitoramento e armas não letais.

Segundo o jornal “Folha de S.Paulo”, o investimento corresponde a metade do gasto anual com segurança pública no país. Além disso, representa quase o dobro do investido pela África do Sul na Copa de 2010 (R$ 889 milhões).

O planejamento da segurança da Copa ficará sob responsabilidade do Ministério da Justiça. A estrutura deve ser montada depois que a sedes definirem estádios, estrutura hoteleira e principais obras de mobilidade urbana.

FONTE: Folha Online e Portal da Copa 2014

PROGRAMA EXPRESSÃO NACIONAL DA TV CÂMARA DISCUTE PISO SALARIAL DOS POLICIAIS

Postado em Atualizado em

Debate sobre grandes temas da agenda nacional, com deputados e representantes do Governo e da sociedade civil. Toda terça, às 21h30, ao vivo.

Como resolver o problema dos baixos salários de policiais e bombeiros?

A Câmara pode votar nos dias 18 e 19 de maio a proposta que acaba com as diferenças salariais da polícia militar e bombeiros em vários estados e equipara os vencimentos aos salários da categoria no Distrito Federal. O inicial pode chegar a R$ 3,5 mil para praças e R$ 7 mil reais para graduados. Como os estados não têm recursos para bancar o aumento, parte dos recursos sairia da União. Para isso, alguns deputados propuseram um fundo especial.

Qual é a saída para os policiais que se sentem desprestigiados com baixos salários? Como os estados poderiam pagar o aumento salarial? Além do salário, o que deve ser feito para melhorar a segurança pública? Por que há tanta resistência em unificar as polícias civil e militar?

Participarão do debate os deputados Capitão Assumção (PSB-ES) e Antônio Pannuzio (PSDB-SP), o especialista em finanças públicas Adolfo Sachsida, da Universidade Católica de Brasília, e o soldado Leonel Lucas, presidente da Associação Nacional de Cabos e Soldados.
Terça, 18 de maio, às 21h30, ao vivo.

FONTE: http://www.camara.gov.br/

NOTA DO BLOG: Não sei se vocês perceberam, mas no início da campanha da PEC 300 dizia-se “PEC 300, EU ACREDITO!”. Tomei a liberdade de fazer uma nova chamada, que acredito seja a mais adequada a atual situação que se encontra nossa tão sonhada PEC. Assim, afirmo: