Por Glaucia Paiva

As associações representativas de policiais e bombeiros militares do Rio Grande do Norte foram surpreendidos na manhã desta sexta-feira (22) com o pedido por parte do Procurador Geral do Estado no judiciário potiguar de tentar obrigar os militares estaduais a irem para as ruas.

O pedido foi feito em sede de Mandado de Segurança e teve como relator o Desembargador Dilermano Mota.

Contudo, o Desembargador negou o pedido da Procuradoria Geral do Estado por entender que a mobilização dos policiais é uma mudança de atitude, não configurando, portanto, indícios de greve.

Com a decisão, os policiais militares mantêm a mobilização e só vão para as ruas com as condições adequadas ao serviço.