Praças e Oficiais ameaçam paralisar atividades e Governador diz que não aceitará insubordinação da Polícia Militar

Postado em

Por Glaucia Paiva

Em assembleias realizadas nesta segunda-feira (06), as Praças e Oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Norte decidiram por paralisar atividades na próxima segunda, 13 de novembro, caso o pagamento dos servidores da Segurança – ativos, inativos e pensionistas, sejam regularizados.

A decisão por um movimento que analisará, inclusive, as condições de trabalho dos policiais militares, foi tomada em duas assembleias distintas realizadas pelos oficiais e praças de ambas as corporações militares estaduais, contando, até mesmo, com a presença de Coronéis.

A insatisfação pelo atraso de salário é generalizada e os policiais decidiram por eclodir um movimento legal, onde serão avaliadas as condições de trabalho, como viaturas, coletes, munições e equipamentos em geral, além de todos os policiais e bombeiros realizarem uma grande manifestação no dia 13 de novembro (segunda) em frente à Governadoria, todos fardados e desarmados.

O anúncio de um movimento dos policiais e bombeiros militares não agradou o Governador, que horas depois soltou ameaças no Twitter, chegando a afirmar que não aceitaria insubordinação da Polícia Militar.

“Não admito e tomarei todas as medidas, inclusive as mais drásticas se preciso for, para garantir o trabalho da segurança para a população”, disse o Governador Robinson Faria no Twitter.

A ameaça não surtiu o efeito desejado e causou mais revolta aos policiais e bombeiros que clamam por pagamento em dia e dignidade para suas famílias, nada mais nada menos do que um direito constitucional.

Servidores se unem para manifestação

Como o único estado do Nordeste a atrasar o salário dos servidores públicos, o funcionalismo público do RN se mobilizou e garante uma grande manifestação a partir do dia 10.

Servidores da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e servidores da saúde já mantém o indicativo de greve geral, e os demais servidores já se mobilizam para aderir ao movimento.

Anúncios

Um comentário em “Praças e Oficiais ameaçam paralisar atividades e Governador diz que não aceitará insubordinação da Polícia Militar

    edgley disse:
    novembro 7, 2017 às 12:44

    isso é um absurdo, o governador antes miou como um gatinho assustado para detentos e hoje está rugindo como um leão indomável para os guerreiros da pm.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s