Praças e Oficiais ameaçam paralisar atividades e Governador diz que não aceitará insubordinação da Polícia Militar

Postado em

Por Glaucia Paiva

Em assembleias realizadas nesta segunda-feira (06), as Praças e Oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Norte decidiram por paralisar atividades na próxima segunda, 13 de novembro, caso o pagamento dos servidores da Segurança – ativos, inativos e pensionistas, sejam regularizados.

A decisão por um movimento que analisará, inclusive, as condições de trabalho dos policiais militares, foi tomada em duas assembleias distintas realizadas pelos oficiais e praças de ambas as corporações militares estaduais, contando, até mesmo, com a presença de Coronéis.

A insatisfação pelo atraso de salário é generalizada e os policiais decidiram por eclodir um movimento legal, onde serão avaliadas as condições de trabalho, como viaturas, coletes, munições e equipamentos em geral, além de todos os policiais e bombeiros realizarem uma grande manifestação no dia 13 de novembro (segunda) em frente à Governadoria, todos fardados e desarmados.

O anúncio de um movimento dos policiais e bombeiros militares não agradou o Governador, que horas depois soltou ameaças no Twitter, chegando a afirmar que não aceitaria insubordinação da Polícia Militar.

“Não admito e tomarei todas as medidas, inclusive as mais drásticas se preciso for, para garantir o trabalho da segurança para a população”, disse o Governador Robinson Faria no Twitter.

A ameaça não surtiu o efeito desejado e causou mais revolta aos policiais e bombeiros que clamam por pagamento em dia e dignidade para suas famílias, nada mais nada menos do que um direito constitucional.

Servidores se unem para manifestação

Como o único estado do Nordeste a atrasar o salário dos servidores públicos, o funcionalismo público do RN se mobilizou e garante uma grande manifestação a partir do dia 10.

Servidores da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e servidores da saúde já mantém o indicativo de greve geral, e os demais servidores já se mobilizam para aderir ao movimento.

Um comentário em “Praças e Oficiais ameaçam paralisar atividades e Governador diz que não aceitará insubordinação da Polícia Militar

    edgley disse:
    novembro 7, 2017 às 12:44

    isso é um absurdo, o governador antes miou como um gatinho assustado para detentos e hoje está rugindo como um leão indomável para os guerreiros da pm.

Deixe uma resposta para edgley Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s