Por Glaucia Paiva

A forma como foi anunciada pelo Governador Robinson Faria a saída do Coronel PM Ângelo do cargo de Comandante Geral da Polícia Militar causou revolta na categoria policial militar.

Em nota, a Associação dos Oficiais Militares Estaduais (ASSOFME) repudiou as declarações do Governador Robinson Faria ao anunciar a exoneração do então Comandante Geral. Para os oficiais, “a Polícia Militar do Rio Grande do Norte é a única instituição de segurança pública presente em todo o território estadual e nossas ações sempre foram e sempre serão adequadas à velocidade que a população espera ao combate a violência”.

Na nota, a ASSOFME relembra ao Governador que quase 100% da população carcerária foram presos pela Polícia Militar do RN, e, assim, continuam os militares estaduais no combate à violência diária, retirando de circulação criminosos e objetos utilizados para o cometimento de crimes.

A ASSOFME ainda questiona o Governador sobre a política de recomposição dos quadros da PM imposta pelo atual Governo e sobre as verbas de suprimentos de fundos das unidades, além da redução do orçamento da Polícia Militar para o ano de 2016.

Confira a íntegra da nota emitida pela Associação dos Oficiais

nota-assofme