CRISE NO RS: PM’s se aquartelam e são orientados a atender somente ocorrências urgentes e emergentes

Postado em Atualizado em

Por Zero Hora

Os servidores públicos estaduais entram no terceiro dia de greve nesta quarta-feira. A previsão dos sindicatos é de que serviços como escolas, segurança pública e atendimentos da saúde continuem sendo afetados.

O principal ato do dia, previsto pelo chamado Movimento Unificado — que reúne 44 categorias — é um “barulhaço”, ao meio-dia, com duração de oito minutos. Chamado de “Acorda, Sartori”, o movimento deve ser simultâneo em todo o Estado. Na Capital, a concentração dos grevistas será em frente ao Palácio Piratini, mas também deve ocorrer em outras repartições públicas.

Segurança Pública: a Brigada Militar e o Corpo de Bombeiros devem continuar promovendo aquartelamento, iniciado nesta terça. Os policiais militares são orientados a deixar os batalhões somente para atender ocorrências urgentes e emergentes. Conforme a Abamf, 80% dos brigadianos não saíram dos quarteis nesta terça, contrariando o comando-geral da BM, que garantiu que 90% dos PMs foram para a rua. A Polícia Civil deve continuar atendendo somente crimes graves, como homicídios e acidentes com morte, e interromper as investigações. Os agentes penitenciários também devem manter apenas 30% do efetivo trabalhando nas cadeias.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s