DESVIO DE FUNÇÃO: PM’s são deslocados para realizarem custódias de presos em hospitais

Postado em

Por ACS/PMRN

Em uma realidade onde se fala tanto em insegurança pública, Policiais Militares estão sendo retirados do policiamento nas ruas, para fazer custódia de presos no Hospital Walfredo Gurgel.

De acordo com o presidente da Associação de Cabos e Soldados do Rio Grande do Norte (ACS/RN), a medida tem gerado insatisfação da categoria. “Ficar parado em um hospital não é o local ideal de trabalho de um policial, que deveria estar na rua combatendo a insegurança. Além de não ter estrutura para abrigar o serviço de guarda, eu entendo como desvio de função”, explica Campos.

O presidente da ACS/RN acredita que esta seria função dos agentes penitenciários. “A carga horária é muito prolongada para o efetivo reduzido. Teremos apenas dois homens para trabalharem durante 24 horas, atendendo a uma média de sete presos diariamente, ‘fazendo o translado’ dos detentos algemados, muitas vezes debilitados, de um lado a outro do hospital”, diz.

Uma média de 15 a 17 policiais que se apresentarão ao serviço, às 9h, desta terça-feira, dia 22, na Companhia Independente de Policiamento de Guarda (CIPGD). Logo em seguida, às 10h, haverá reunião da ACS/RN com o comando da Companhia e às 11h, os policias seguem para o Walfredo Gurgel para verificar as condições do hospital.

Anúncios

2 comentários em “DESVIO DE FUNÇÃO: PM’s são deslocados para realizarem custódias de presos em hospitais

    Deivid Neimar disse:
    julho 22, 2014 às 22:51

    Amigos, ou uma publicação em BG, onde o ministério publico recomenda a policia militar que se abstenha de custodiar presos em hospitais, ou em qualquer outro lugar, desde que esse preso não seja policial militar, então eu fico me perguntando, o porque de alguns comandos ainda insiste em determinar que policiais faça a custódia de presos civis (pessoas comuns), eu digo aos companheiros, não deixe de cumprir tal determinação, pois mesmo dando um comado errado eles podem punir vocês, então faça, e depois vá ao ministério publico e comunique o ocorrido, eu queria ver se um policial civil iria fazer o nosso serviço ou um agente penitenciário, então vamos correr atras do nosso direito. ” O direito existe, porem não socorre aqueles que dormem”

    Tina disse:
    julho 22, 2014 às 12:56

    Boa tarde!
    Pelo que vejo, virou moda agora!
    Aqui no 4º BPM (zona norte), área sempre tão sofrida e carente de policiamento e segurança, o comandante do batalhão também inventou 1 guarda de preso no Hospital Santa Catarina. E antes de ficar só no hospital daqui, tinhamos que mandar os policiais para o Hospital Walfredo Gurgel também.
    Acaba o restinho…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s