Atuação de PM’s em área interna do Carnatal pode configurar ato de Improbidade Administrativa

Postado em Atualizado em

Por Sd Glaucia, via Portal BO

DSC_0151_800x532-001Nessa quinta-feira (05) teve início a 23ª edição do Carnatal, festa tradicional na capital do Estado. Contudo, pela primeira vez na história do evento o Carnatal passa a ser na modalidade “in-door”, adquirindo um caráter particular da festa, haja vista que somente os pagantes poderão adentrar no local do evento.

Contudo, mesmo adquirindo um caráter de natureza particular, a Polícia Militar, órgão público da Administração Direta do Governo, disponibilizou PM’s não apenas na área externa do evento, como também na área interna, o que, nos moldes da Lei nº 8.429/92 poderia se configurar ato de improbidade administrativa.

Isso por que o artigo 10 da referida Lei afirma que “constitui ato de improbidade administrativa que causa lesão ao erário, qualquer ação ou omissão, dolosa ou culposa, que (…) notadamente: (XIII) permitir que se utilize, em obra ou serviço particular, veículos (…) de propriedade (…) de qualquer das entidades mencionadas no art. 1º (União, Estados, Municípios e Territórios), bem como o trabalho de servidor público (…)”. (grifo nosso).

O dano ao erário estaria caracterizado apenas pelo trabalho dos PM’s na área interna do evento, como vem ocorrendo nesta 23ª edição do Carnatal, conforme se pode verificar na publicação da escala de serviço para o evento no próprio Boletim Geral da Corporação nº 228/2013. O referido boletim, traz publicada a relação dos Oficiais que irão atuar como Supervisor de Operação na Área Interna.

Quem compareceu ao evento em seu primeiro dia, pode constatar também a circulação de viaturas e de policiais militares realizando o patrulhamento na área interna, mediante diárias operacionais pagas pelo Estado do RN, para que seja garantida a segurança no evento notadamente de natureza privada.

Anúncios

4 comentários em “Atuação de PM’s em área interna do Carnatal pode configurar ato de Improbidade Administrativa

    PMdoRNdoBrasil disse:
    dezembro 6, 2013 às 22:11

    Nossa Justiça não sai do papel, até os direitos e garantias fundamentais são de aplicabilidade limitada nesse país.
    Povo Palhaço do Brasil Varonil, ACORDEM!!!

    wagno braga disse:
    dezembro 6, 2013 às 18:49

    Onde está o Ministério Publico que não vê isso ? Vamos provocar o Ministério Público !!!!

    Paula disse:
    dezembro 6, 2013 às 12:15

    O PODER JUDICIÁRIO CALADINHO COMO SEMPRE!!, MAS SE FOSSE PARA PRENDER POLÍCIA SOLICITAVA ATÉ A POLÍCIA FEDERAL………. ISSO É NATAL, CHEIO DE LEIS PERMISSIVAS ONDE SE FAZ DE TUDO E NADA ACONTECE, SERÁ QUE ESSE POVO LER O CÓDIGO PENAL/CIVIL?????? SERÁ?????

    Gracenildo Araujo disse:
    dezembro 6, 2013 às 10:34

    alem do mas, a vtr a qual estava no local, estava com o farol “queimado”. e o ministério publico, o que diz? o que fazer nesta situação? vai ser omisso também?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s