POLICIAL CIVIL ARMADO É IMPEDIDO DE ENTRAR EM BANCO E PRENDE TRÊS PESSOAS

Postado em Atualizado em

Três pessoas foram presas, no fim da manhã desta sexta-feira (4/6), por não autorizarem a entrada de um policial civil da Divisão de Operações Especiais (DOE) em uma agência do banco Itaú, na quadra 28 do Guará II. O policial foi barrado no estabelecimento por estar portando uma arma de fogo e entrou na agência depois de quebrar a porta com o braço.
Quando a porta eletrônica impediu a entrada do agente, o vigilante da agência reiterou que, armado, ele não poderia ter acesso ao local. “O policial pediu para falar com a gerente, que confirmou que ele não poderia entrar com a arma”, disse a delegada plantonista da 4ª Delegacia de Polícia (DP), Débora Albuquerque Couto.

A delegada informou ainda que, depois de entrar em contato com um delegado da DOE, o policial tentou falar com a gerente novamente e esta, mais uma vez, não permitiu a entrada. De acordo com o depoimento prestado, o policial civil falou mais uma vez com o mesmo delegado, que autorizou a voz de prisão da gerente e do vigilante, por desobediência e constrangimento ilegal.

Prisão

Após quebrar a porta e entrar no local, junto a outro agente do DOE, ele prendeu a gerente e o vigilante, além de uma terceira pessoa que teria filmado toda a ação em seu celular. No entanto, de acordo com a delegada, essas imagens não existem. Essa terceira pessoa disse à policia que era policial militar, mas os agentes da 4ª DP, localizada no Guará, checaram que a afirmação não procede.

O policial foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para realizar exame de corpo e delito. O vigilante também pediu encaminhamento ao IML.

A gerente e o vigilante responderão por desobediência (15 dias a seis meses de detenção) e constrangimento ilegal (três meses a um ano de detenção), e a testemunha responderá por identidade falsa (três meses a um ano de detenção ou multa). Eles também assinaram um termo circunstanciado, pois o crime é considerado de menor potencial ofensivo.

FONTE: Correio Braziliense

NOTA DO BLOG: Pelo Estatuto do Desarmamento o porte de arma é conferido, entre outros casos, aos policiais federais, policiais rodoviários federais, policiais civis, policiais militares e bombeiros militares. Segundo mesmo estatuto, as pessoas previstas terão direito de portar arma de fogo de propriedade particular ou fornecida pela respectiva corporação, mesmo fora de serviço. Esse não é o primeiro caso de que um policial foi impedido de entrar em uma agência bancária por portar arma de fogo. O Tribunal de Justiça de Goiás obrigou o Banco HSBC a indenizar em R$ 10 mil um policial militar , por ter impedido seu acesso ao banco por estar portando uma arma. O Tribunal entendeu que, identificada a condição de agente público, assim como a autorização do porte de arma, a entrada no banco deve ser imediatamente autorizada. Após adotar esse procedimento, torna-se indevida qualquer restrição. A situação de policial, como agente de segurança que detém o porte de arma, deve ser levada em consideração já que é obrigado, inclusive, a trazê-la consigo, sem descuidar-se ou conferir sua guarda a terceiro, sob pena de incorrer em falta grave.

270 comentários em “POLICIAL CIVIL ARMADO É IMPEDIDO DE ENTRAR EM BANCO E PRENDE TRÊS PESSOAS

    Alberto disse:
    dezembro 22, 2015 às 6:01

    Sou vigilante bancário. Por tanto PC e PM sabem suas obrigações, eu só outorizo a entrada de PF mesmo assim com o pé atrás porque eu não sou perito pra seber se o documento é original ou não. Mas se acontece de um louco igual o PC segundo ele de quebrar a porta no meu plantão. eu mando ele pró espaço

      Daniel disse:
      dezembro 29, 2015 às 15:03

      Que merda que esse Vigilante falou!!! Mando pro espaço….! Kkkkkkk vai estudar!

      Alexandre Magno Bastos Freire disse:
      fevereiro 12, 2016 às 16:17

      Já trabalhei em Banco. Os problemas que ocorreram com policiais, SEMPRE, foi a negativa de entregar a identificação ao responsável pela segurança do Banco. Queriam mostrar de longe, o que permitiria até uma falsificação grosseira ser confundida com uma identificação legítima. Quanto um PRF pede nossa CNH nós mostramos à distância ou a entregamos para ser examinada?
      Em um dos casos, o policial civil chegou a prestar queixa, porém ao ser comprovado que ele não entregou a identificação ao vigilante, apenas a mostrou de longe, do outro lado da porta de vidro, o delegado arquivou o inquérito.
      Há um parecer da Polícia Federal sobre isso, que é seguido pelos Bancos.

    guaraci disse:
    julho 4, 2015 às 11:07

    Sou agente d escolta armada. Está na lei único banco que ninguém entra armado e o banco do brasil. Mas como estamos no brasil. Ambas as partes estão erradas na minha opinião. O policial q se acha o dono da lei em qualquer lugar. Para começo ele estava entrando numa área privada quem manda é a segurança privada. Policia civil pm etc. São segurança publica na rua. A não ser com mandatos em áreas privadas ou em horários previsto na lei q não precisa mandatos dependendo a ocasião. O vig. Deveria conhecer a credencial ou ligar para a delegacia como ligaram porque não liberaram para ele. O policial não deveria entrar como entrou ele que deveria ser preso. Não interessa se é policial ou não. Quantos assaltos acontecem com coletes da polícia. Os dois tão errados. Bancoas existem prossedimentos. Para entrar armado ou não. Esse policial tem problemas psiquiátricos. Nem deve andar armado é um risco para sociedade.

      Ivan disse:
      julho 8, 2015 às 13:46

      Guaraci Said, se é proibida a entrada por Lei no Banco do Brasil, poderia informar que Lei é essa, haja vista que nos meus 15 anos de polícia civil nunca ouvi falar. Quando a ser um banco privado e que a polícia nao poderia entrar, você está equivocado, pois embora seja uma empresa privada, ela é aberta ao público, portanto, o ingresso da policia independe de ordem judicial, assim como bares e outros locais que, embora privados, são abertos ao público.

      s disse:
      agosto 18, 2015 às 23:50

      E DEIXA A ARMA ONDE QUANDO FOR ENTRAR NO BANCO?

        Wagner disse:
        outubro 15, 2015 às 13:29

        Na cinturaaaaa kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Luiz disse:
      janeiro 31, 2016 às 9:58

      Sou agente penitenciário efetivo fui impedido de ficar dentro do banco porque estava armado. Resultado entrei na justiça e acabei de ganhar danos morais. Quem quiser a cópia da ação é só deixar email ou WhatsApp

        Rafael Sarmento Lyrio disse:
        fevereiro 1, 2016 às 16:50

        Luiz… Boa tarde, sou advogado e gostaria muito se possível que você me passasse o nº do seu processo ou uma cópia da decisão, estou com um caso semelhante ao seu. Obrigado. Rafael Sarmento Lyrio

        Luiz disse:
        fevereiro 2, 2016 às 20:06

        Tjmg 0442909-83.2014.8.13.0027

        Gabriel Sosa disse:
        fevereiro 4, 2016 às 11:10

        Olá luiz,
        Gostaria q vc me mandasse uma cópia do seu processo.
        número:(91)98133-1525
        email:gsosa.camino@gmail.com
        camino_sosa@hotmail.com

      Luiz disse:
      janeiro 31, 2016 às 10:05

      Você tinha que ver a cara do vigilante que não deixou eu permanecer dentro do banco armado, quando o juiz deu a sentença obrigando o banco a me pagar danos morais. Vigilante perdeu o emprego e eu ganhei $$. Kkkkkkkk

    Carlos disse:
    abril 16, 2015 às 20:49

    Se eu fosse o segurança quando ele quebrou a porta, eu mandava bala nele sem pensar duas vezes. Como saber se é ou não um policial se agiu como um delinquente. Invadiu propriedade privada. Em minha casa de show se o policial quiser entrar armado não pode beber. Se for pego bebendo é convidado a se retirar. Se eu não deixo entrar de graça eles tentam invadir. Mas se for pego bebendo coloco para fora. Nem que tenha de chamar a policia.

      maxi disse:
      abril 17, 2015 às 16:01

      para de falar idioticee.. o pc no nessa altura ja tinha se apresentado devidamente com todos os doc

      Lima disse:
      abril 18, 2015 às 23:03

      Então quer dizer que, se hipoteticamente, num cumprimento de mandado de busca e apreensão na sua residência, devidamente autorizado pelo juiz, os policiais precisarem pedalar a sua porta porque o senhor não quis abri-la, você mandaria “bala” em todo mundo porque não sabe se seriam policiais ou não? kkkkkkkkk muito boa!! ri alto aqui! Só por curiosidade, em que cidade fica sua casa de shows?

      Ivan disse:
      abril 20, 2015 às 14:14

      Alguns pontos precisam ser esclarecidos, primeiro que ao quebrar a porta, o policial já havia se identificado dezenas de vezes, segundo, não é você quem faz as Leis, portanto, você não tem o direito de impedir que um policial beba em sua casa de show pelo fato de estar armado, pois a Lei garante ao policial esse direito. Claro que ele vai responder por qualquer crime que cometa, assim diz a Lei e, se você acionar a polícia por por conta disso, quem vai ser preso é você. Nenhum policial pode entrar de graça em sua casa de shows, salvo se estiver em serviço, portanto, se algum policial tentar invadir, ai sim você deve acionar a policia.

        Wagner disse:
        outubro 15, 2015 às 13:35

        Muito boa resposta ! Parabéns . sou policial e não entro em lugar algum com 0800 kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk oque acontece e que muitos colegas fazem bicos nesses locais e acaba existindo uma parceria ! Quando na identificação o próprio estabelecimento muitas vezes opta por não cobrar a entrada

        Alexandre Medeiros disse:
        novembro 3, 2015 às 10:38

        Gostei Ivan, você comentou no que você tem entendimento/domina. Sou fã dos policiais militares e civis do bem. O texto da reportagem deixa claro que o policia estava certo, me disculpe, mas o cidadão que não entender um texto claro como o da reportagem acima precisa ter mais hábito de leitura e ter umas aulas de interpretação de texto que é o essencial para qualquer leitura.

      lorojuse disse:
      julho 26, 2015 às 12:11

      na sua casa de show so entra bandido por isso voçe nao aceita policia entrar

      Andre disse:
      agosto 6, 2015 às 16:55

      Idiota, o policial estava devidamente identificado e o banco sabendo que se trata de alguém armado não ia marcar bobeira com bandido. Todo policial pode e deve andar armado, pena ter que ler comentários idiotas como o seu. Imbecil.

      zika disse:
      setembro 6, 2015 às 20:32

      zé mané,tu bota pra fora só se o policial for frouxo,pq se eu entrar no teu inferninho ,beber,duvido tu me colocar pra foras.

      Marcos Rosa disse:
      setembro 19, 2015 às 10:59

      Carlos….Ainda bem que vc não era o segurança, ou então estaria cumprindo uns 25 anos de prisão… alias, acho que não passaria no psicológico para portar armas nem ser um mero segurança de banco… Reforçando também quero ir assistir o seu show, deve ser muito engraçado !

        Abnei Domingues disse:
        novembro 1, 2015 às 15:37

        Nem o “Mero Segurança” nem um “Policial” que ao meu ver todos ganham mal e se acham o tal só por que tem uma arma na cintura, um bando de idiotas. São segurança publica e privada, são aliados e não inimigos, mas não foi o caso aqui.Vai a lei aí:Decreto Federal 2.222/97 de 08/05/97, no artigo 28 regulamenta e autoriza o porte de arma a policiais civis e militares no país. Em âmbito nacional, então pergunto o banco é outro País? Por que somente se fosse outro país então o policial não poderia adentrar a agência.

      Luiz Mauricio disse:
      outubro 30, 2015 às 20:45

      Você não estava lá para ver se a história foi bem assim…

        joao santos disse:
        janeiro 9, 2016 às 17:55

        quem critica a açao policial é na realidade frustrado, pois ja deve ter tentado varias vezes o concurso e nao foi aprovado ksksksk…. vigia pensa que é policia e gerente acredita ser autoridade ksksksk… bando de trouxas, quando sao roubados rezam pra policia chegar logo.

      lucas disse:
      novembro 24, 2015 às 12:21

      cala a boquinha lixo

      evanei gomes disse:
      novembro 29, 2015 às 15:36

      boa tarde a todos, não vou criticar nem elogiar a qualquer um deles,pois eu acho que o policial entende bem da lei com certeza ele deve ter se identificado como tal. e o vigilante na sua vez era para pegar a identidade do policial e levar até a gerência para mostrar que ele é um policial civil,para mim o policial só errou em ter se descontrolado e ter quebrado o vidro,pois o vigilante poderia ter dado um tiro nele e alegar que o mesmo quebrou o vidro e tentou agredi-lo, a gerente por sua vez é mais tapada que o vigilante,pois ela deveria ter levantado aquela bunda da cadeira e ir até o policial e conversar com o mesmo, para mim policial civil,militar e qualquer outro membro da segurança pública tem direito adentra em qualquer lugar público como qualquer cidadão! se ele tem o direito de andar armado ninguém pode ficar com a arma dele como qualquer cidadão se tiver também armado legalmente! ou então o banco tem que ter um cofre específico para nós que andamos armados guardar nossas armas e o mesmo se responsabilizar pelas mesmas, resumindo o vigilante errou,em impedir a entrada do policial o policial errou em ter quebrado o vidro e a gerente em não saber trabalhar!

      Delta disse:
      dezembro 26, 2015 às 15:10

      Larga de ser idiota…se chamar a polícia, o único que vai ser preso é vc….vai se informar e estudar legislação antes de falar asneira…policial entra armado, de graça e ainda bebe o quanto quiser (pagando)!!! A Lei lhe faculta isso, e vc sendo um empresário, dono de casa de shows deveria saber disso tudo.

    JONHSON GIAN DA CONCEIÇÃO disse:
    abril 15, 2015 às 22:03

    ESSA NÃO É ATITUDE DE UM POLICIAL INTELIGENTE….O CERTO ERA ELE TER ANUNCIADO QUE ESTAVA ARMADO PRIMEIRO AO VIGILANTE E APRESENTAR OS DOCUMENTOS E NÃO LEVAR A “PGDM” NO PEITO…..O CERTO ERA NÃO CHAMAR A ATENÇÃO “NINGUÉM PRECISA SABER QUE TEM ALGUÉM ARMADO NO LOCAL…ESSE POLICIAL DEVERIA SER PROCESSADO POR DANOS AO PATRIMÔNIO….O FATO DELE SER POLICIAL NÃO O COLOCA ACIMA DAS OUTRAS PESSOAS!!!!!!!…UM BOM POLICIAL TEM QUE SER SEMPRE DISCRETO E NÃO SAIR POR AI DANDO SHOW|||||

      Daniel disse:
      dezembro 29, 2015 às 15:14

      Ele não deu show, após se identificar para poder entrar armado como é de costume, ele foi barrado e constrangido… a partir desse momento ligou para o Delegado que mandou ele dar vos de prisão para os envolvidos, só que para prender os autores do constrangimento ilegal, foi necessário ele entrar no estabelecimento dessa forma, afinal, não deixaram ele entrar na boa… Errado é a gerente proibir a entrada dele armado. Talvez o vigilante e a gerente queriam que ele deixasse a arma no carro para ir ao banco!!!!! Absurdo!!!

    jadeilson disse:
    abril 15, 2015 às 1:44

    Gostaria de saber qual.foi esse julgado. Do.STJ e se tem algum julgado com restriçao a entrada em.casa de show ou locais com.grande quantidade de pessoas?

    Lima disse:
    abril 13, 2015 às 0:31

    Sou policial e nunca tive esse problema, mas se isso tivesse acontecido comigo e eu estivesse de sangue doce, sem querer me incomodar muito, eu pararia na porta giratória e ninguém ia entrar nem sair da agência, até liberarem a porta. Se eu estivesse de sangue amargo, faria o que o colega na reportagem fez tmb.

    neuri disse:
    abril 12, 2015 às 18:29

    O POLICIAL ESTAVA TOTALMENTE CORRETO, O VIGILANTE DEVERIA PEDIR A CARTEIRINHA DE IDENTIFICAÇÃO. ACHO ESTRANHO ELE NAO TER CONHECIMENTO DESSE PROCEDIMENTO OU SIMPLESMENTE IGNOROU ISSO

      JONHSON GIAN DA CONCEIÇÃO disse:
      abril 15, 2015 às 22:09

      O CERTO É O POLICIAL SE APRESENTAR PRIMEIRO E NADA DISSO TERIA ACONTECIDO….NO MUNDO DE HOJE TANTA GENTE SE DISFARÇA DE POLICIAL OU VC NUNCA VIU ISSO….O CORRETO DE QUALQUER POLICIAL É COLABORAR COM OS VIGILANTES TEM QUE AGIR EM PARCERIA PORQUÊ A INTENÇÃO É UMA SÓ GARANTIR A SEGURANÇA DAS PESSOAS…..

    Luciano disse:
    abril 11, 2015 às 20:10

    Se identificou “eu sou policial civil”, rsrsrs, todo bandido se identifica como policial, se essa moda pega.

      JONHSON GIAN DA CONCEIÇÃO disse:
      abril 15, 2015 às 22:13

      ESSES POLICIAIS ACHAM BONITO FICAR DANDO CARTEIRADA E REBAIXAR O VIGILANTE DIANTE DOS OUTROS CLIENTES…QUEREM RESPEITO MÁS SÃO OS PRIMEIROS QUE NÃO DÃO|||||

    André Castro disse:
    abril 11, 2015 às 14:11

    Eu fardado também fui impedido de entrar em uma agência da CEF. Chamei o gerente que repetiu a fala do segurança. Chamei uma guarnição de sv e informei que se não fosse franqueado a minha entrada iria dar voz de prisão aos dois. Nesse momento o gerente pediu desculpas e a porta foi liberada. O fato ocorreu em São Jerônimo no RS e eu sou Oficial da PM.

      Alex BCM disse:
      abril 12, 2015 às 18:40

      Correto a atitude do Policial Civil, o policial representa o estado devidamente identificado tem acesso a local público mesmo sendo privado porém de livre acesso ao público! Está mais que na hora da comunidade não generalizar pelos ruins (tem em todo lugar) e começar a valorizar os agentes da área da segurança, se arriscam colocando a vida em risco pelo próximo enquanto não tem o reconhecimento financeiro do governo, não tem motivação do comando e é sempre criticado pela sociedade! E quando não tiver mais policiais para defender o cidadão quem vai ajudar? O crime organizado?

        Irwin Alves disse:
        janeiro 28, 2016 às 14:48

        Gostei da sua resposta. Mas gostaria de saber sua opinião sobre o fato do policial quebrar o vidro.

      thiago disse:
      abril 15, 2015 às 23:16

      Palhaçada isso sou vigilante e apenas cumpro ordens e farda nao e identidade O documento sim e se vc achar ruim processe o banco e nao venha abusar do poder kerenda dar voz de prisao em pais de familia q estao apenas cumprindo normas e normas tem q ser cumpridas

        piza disse:
        maio 13, 2015 às 12:01

        Nenhuma norma está acima da lei, por isso vc e vigilante e não policial, a lei diz que o policial tem que andar armado, como uma norma do banco vale mais que uma lei.

    Márcio disse:
    abril 10, 2015 às 21:59

    O Policial Civil está correto! Mediante identificação da carteira de policia onde consta o MASP, a foto e outras identificações.
    Deverá o vigilante liberar à porta giratória. O vigilante deve informar ao mesmo que é uma norma e que se faz necessária a identificação do mesmo não bastando a farda,colete ou viatura parada na porta da agência bancária.

    marlon disse:
    abril 10, 2015 às 20:35

    Bah pessoal, fico realmente preocupado quando acham isso normal, não tinha a mínima necessidade de fazer isso, truculência desnecessária que poderia ter causado uma tragédia por simples vaidade,……se não deixaram ele entrar é pq desconfiaram da condição de policial dele, afinal distintivo e roupa da civil se acha aos montes….imagina se os vigilantes reagissem quando o vidro foi quebrado…poderia morrer gente por nada, só por PURA vaidade….era só o policial pedir para a gerente ligar para delegacia e confirmar sua condição de policial…despreparado sim….

      olivio disse:
      abril 13, 2015 às 12:38

      Deixa de ser burro, sua mula. Tu num leu a reportagem falando que ele ligou duas vezes pro DELEGADO da delegacia dele não? E que mesmo assim o gerente não deixou ele entrar? Tu podia poupar o leitor de comentarios inúteis como esse. Provavelmente nem o nivel médio deve ter, já que num entendeu o teor da matéria.

      Sidinei disse:
      abril 14, 2015 às 16:49

      com certeza seria algo correto, porém a que se analisar o preparo do guardinha do banco que, ao meu ver, também poderia ter pego a identificação do policial e pedido a ele que aguarda-se enquanto verificava sua autenticidade. Acredito que os funcionários dos bancos deveriam estar mais preparados para essas situações.

    Ademar Claro Fernandes disse:
    abril 10, 2015 às 18:57

    Se eu bem conheço a polícia civil o policial deve ter se excedido, como eles sempre fazem, muito embora ele tenha o direito de entrar armado depois de ser devidamente identificado pelo gerente do estabelecimento que poderia ter se utilizados de todos os métodos para comprovar que o elemento ali armado realmente era um policial civil.

    Richardson amaral disse:
    abril 10, 2015 às 15:07

    Reparei que você sempre exclui os AG. Penitenciário

    Cleber disse:
    abril 10, 2015 às 12:45

    Sou policial-militar, se estou armado e preciso ir ao banco, não deixo minha pasta no carro (roubam o carro mas não roubam a arma da corporação, pois o capa-preta irá me caçar) levo comigo e para evitar todos esse problemas, deixo no escaninho destinado às bolsas e outros objetos que o banco nos oferece para a guarda dos mesmos. Entro, faço o que tenho q fazer e vou embora sem aborrecimentos. Somos os “guardiões da sociedade” e não protagonistas de mais problemas.

    lilian randi disse:
    abril 10, 2015 às 9:40

    Não sou policial nem entendo muito mas se é direito deve ser respeitado. Pela reportagem ele tentou conversar por duas vezes com a gerente e também com autorização de seu superior. Percebe-se que a sensação de poder atinge a personalidade de qualquer ser humano. Bom agora vamos tentar evitar que tal situação aconteça novamente. A formação dos agentes de segurança privada deve estar claro este direito bem como o sindicato dos bancos de todo o País. Acredito que possa diminuir este tipo de situação que para nós que não temos conhecimento civis soa como desrespeito

    Claudio cabral disse:
    abril 10, 2015 às 0:17

    Viva sucupira!!!!!!!!!!

    Leandro disse:
    abril 10, 2015 às 0:09

    Primeiro: o policial estava de folga? Se sim… Não tinha o direito de entrar no banco armado (jurisprudência reiterada sobre o assunto de todos os tribunais). Nem deveria estar armado nesse caso. Segundo: nem a pau configura constrangimento ilegal.

      neuri disse:
      abril 12, 2015 às 18:34

      segundo: se o policial esta de folga nao significa que ele nao pode estar armado. Policiais militares ou civis estao em serviço durante 24 hrs por dia e portanto podem andar armados sim.

      Antônio brun disse:
      abril 12, 2015 às 21:32

      Leandro, vc, como tantos outros sao ignorantes, tem desconhecimento da legislacao organica das policias. Então, estude um pouco antes de sair expelindo merda da tua boca. Ah..estude o Estatuto 10.826 e decreto lei 5,123..

      Lima disse:
      abril 13, 2015 às 2:52

      Primeiro: Você não leu o título da reportagem em tela. Ela diz: “Policial CIVIL é impedido…”. Policial CIVIL, estando “de folga” ou não, tem o direito ao porte de arma, seja ela da corporação, pessoal ou as duas; Segundo: Ainda que o policial, CIVIL ou MILITAR, não tivesse direito ao porte na sua “folga”, seria direito ao porte da arma da corporação, pois a arma pessoal dele, devidamente registrada, na esteira da melhor jurisprudência, ele a leva para onde quiser e na hora que quiser, bem como qualquer civil comum* que tenha porte e registro em dia; Terceiro: Policial é policial 24 horas 7 dias por semana. A identificação de um policial sem sua carteira funcional, arma de fogo e algemas é falta administrativa e passível de sindicância.

      * Civil comum – O civil comum habilitado ao porte de arma entrar no banco portando a arma é outra seara que não é o objeto da discussão, e não sei qual é o procedimento adotado pelos bancos nestes casos.

      maxi disse:
      abril 17, 2015 às 16:06

      comentario idiota..

    Luciano disse:
    abril 9, 2015 às 23:31

    Depois do policial ter se identificado vai guardar a arma a onde? Vai emprestar pra quem, para guardar? Para o PC ser preso?

      neuri disse:
      abril 12, 2015 às 18:36

      ele vai entrar na agencia com a arma em seu coldre

    lima disse:
    abril 9, 2015 às 22:05

    Julgar é fácil mas ninguém sabe se o policial se negou a se identificar , essa história ficou muito vaga.

    Freitas disse:
    abril 9, 2015 às 21:19

    Engraçado que a agência em que trabalho foi assaltada por “policiais” que deram carteirada e estavam a paisana.

    Porque tinha q entrar na agencia armado?

    Ridícula essa situação!

      osni disse:
      abril 14, 2015 às 2:18

      Podiam ser tudo, menos policiais. Não viaja….

      luiz arruda disse:
      maio 13, 2015 às 14:13

      è lei, policial tem que andar armado 24/7

    Luiz disse:
    abril 9, 2015 às 20:55

    Esqueceram de colocar que o agente penitenciário também tem o porte Federal. Fui barrado em uma agência depois de identificação completa e minha arma cautela fixa, não posso e não devo deixar em casa, carro, etc.. Resultado acionei o 190 e depois de frito a ocorrência entrei com um processo contra o banco…

    CB PM RAMILSON disse:
    abril 9, 2015 às 20:09

    TEMOS QUE SER RESPEITADOS, COMO POLICIA DE SERVICO, OU NAO PORK SE FOSSE PRA SALVAR A VIDA DESSE ESTUPIDO GERENTE AI IA VALER, ELE ESTA ARMADO.

    Vig disse:
    abril 9, 2015 às 18:58

    Todo vigilante e aconselhado a não embarreira um policial identificado, não cabe a ele(Vig) idendentificar a originalidade ou a veracidade do documente ,mais infelizmente algos vigs se achão peritos criminas e por isso pagam pela suas atitudes . Cabe ao estado e a federação o controle dos policias e não ao vig nem a gerência do banco. se o vig que é o profissional na área de segurança e não tem essa autônomia que dira o gerente do banco que não entende nada de segurança .

    ole disse:
    abril 9, 2015 às 16:47

    E a lei 7102/83
    E o local é privado, ou na casa dos senhores entram qualquer um que seja?

    Brasil sem lei disse:
    abril 9, 2015 às 8:56

    O policial quebra a porta do banco invade a agência e não acontece nada isso e Brasil? Porque em casas de show eles guardao a arma sem reclamar oq e bem mais perigoso ou estou errado

      Lima disse:
      abril 13, 2015 às 3:02

      Está errado. Eu não deixo minha arma em cofres de casas noturnas, shows, bares, restaurantes ou onde quer que seja além da minha cintura, e não tenho a obrigação de deixar, e se quiserem estragar com o meu lazer eu estrago com o de todo mundo. Chama reforço, manda acender as luzes, desligar o som, conferir RG por RG pra ver se não tem menor na casa e por aí vai…

        Geraldo dias disse:
        novembro 17, 2015 às 12:29

        Esse é o policial que diz defender a sociedade,quem sabem dia deus cruza nossos caminhos e vc vai onde eu trabalho p vê se vc entra!! Normas não podem está acima da constituição mas não conheço nenhuma lei que autoriza polícias entrar em ambiente fechado armados para se divertirem

        Ivan disse:
        novembro 17, 2015 às 13:47

        Geraldo, no Estado de São Paulo, a polícia civil garante, através de portaria, o direito de ingressar em ambientes fechados portando armas de fogo, ate mesmo em estádio de futebol. Deixando claro que este responderá pot seus atos e será punido caso cometa algum crime. O policial que deixar a arma guardada sob responsabilidade de funcionários de casa de shows também sera punido caso a arma seja furtada.

    Pedro Rodrigues disse:
    abril 8, 2015 às 22:39

    Casos como esse não são isolados, e o abuso destes vigilantes são um absurdo, será que não vê, quando bandidos entram pra roubar, já entra atirando.

    gilberto disse:
    abril 8, 2015 às 20:00

    pelo que vejo o vigilante entro no bonde de graça… pois o serviço dele ele fez em chamar a gerencia… que por sua vez agiu de forma errada, deveria ter conferido credencial de policial e liberado, pronto, e o nobre policial quiz mostrar para todos que ele manda mais e quebrou uma porta a força correndo o risco de ser baleado pelos vigilantes, (que se fizessem não estariam errado, estão ali para isso, ainda bem que tiveram bom senso e deixaram o policial acariciar seu ego.

    Felipe disse:
    abril 8, 2015 às 17:46

    Conheço bem estas histórias,o policial quer mostrar que é a autoridade,quebra o vidro da agência e prende dois trabalhadores.
    O vigilante que ganha uma miséria tem quarta série e estava recebendo ordens,é preso perde o emprego e o sustento da família. Só porque um senhor que se diz autoridade e concerteza em horário de serviço resolvendo assuntos particulares,não teve o bom senso de punir o real responsável pela ordem que era o gerente.
    Belo exemplo de civilidade,cada vez fico mais decepcionado por estes mau exemplos.

    Civil disse:
    dezembro 12, 2014 às 12:47

    As alegações de que o policial estava em seu direito são inquestionáveis. Daí a ser necessário dar voz de prisão tenho minhas dúvidas. Que serviço tinha o policial que era tão essencial que não pudesse ser sanado na Internet ou nos caixas? Salvo um saque em quantia volumosa (como servidor público sei que dificilmente é nosso caso, somos mal remunerados) tenho certeza que poderia ser resolvido sem drama.

      GCM disse:
      abril 8, 2015 às 15:16

      Se ele poderia sanar na internet ou nos caixas isso não vem ao caso. O que interessa nesse caso em expecífico é que ele tem o direito, por ser policial, de entrar armado no banco, e este lhe foi negado, assim, sofreu constrangimento ilegal (Codigo Penal Art. 146) pois foi constrangido a não fazer o que a lei lhe permite, e após ser dada a ordem legal policial para abrir a porta, esta foi desobedecida pela gerente e pelo vigilante, gerando o crime de desobediência a ordem de funcionário público que, naquele momento, precisou exercer sua função como policial (Código Penal Art. 330).

        Carlo disse:
        abril 10, 2015 às 20:09

        Se ele não fosse policial e sim um civil comum e fosse barrado por qualquer outro motivo (que não fosse porte de arma) onde viesse a sofrer constrangimento de qualquer teor, APOSTO que não ia resultar em absolutamente nada… A lei, quando é exercida de forma correta por agentes militares, de qualquer escalão, funciona MIL vezes melhor do que para um civil, a corporação passa a mão na cabeça e faz valer a lei. Sou prova viva disso, já fui militar e sei bem como funciona.

      Maycon disse:
      abril 8, 2015 às 15:43

      Vc é louco??? O cara poderia ter 30 motivos para resolver dentro do banco e ele por ser militar tem q se proteger e andar armado sim! Cabe os seguranças e gerente do banco avaliar seu porte e liberar o acesso!!! Cana neles 👏👏👏

      carlos disse:
      abril 9, 2015 às 18:33

      sera que o policial se edificou que era policial para o vigilante o quis entra no peito

        edimar disse:
        abril 12, 2015 às 20:33

        é o que muitos fazem,respeito o policial que chega e se identifica fora da porta giratória,outros quer da carteirada dentro da porta giratória,vamos respeitar pra ser respeitado.

      topazio disse:
      abril 9, 2015 às 21:27

      seu ibecil, nao interessa que serviço tinha o policial. o que interessa é que cometeram crime e mereceram receber voz de prisao

      jorge gabriel barros de almeida disse:
      abril 10, 2015 às 8:48

      Civil, a prisao dos funcionarios do banco nao se prende no motivo pelo qual o policial foi ao banco e sim no descumprimento da lei pelos funcionarios e por estes terem barrado um policial cuja entrada nesses estabelecimentos , armado, é assegurado por lei. Entendeu agora civil?

      Clesio Silva disse:
      abril 10, 2015 às 18:02

      Policial realmente VAGABUNDO. O que será que ele tinha de tão “urgente” pra fazer todo esse escândalo??? Ele poderia deixar a arma em casa ou outro lugar e entrar no banco sem arma. Ele é mais um daqueles que adoram andar armadas pra ostentarem o “ferro”. Hoje em dia é muito fácil falsificar identidade funcional de polícia, entrar com uma arma e anunciar o assalto. POLICIAL LIXO.

      marcos melo disse:
      abril 11, 2015 às 14:47

      Em primeiro lugar..o que tu quer falando merda…se desconhece as leis não da tua opinião pobre e podre…segundo..não interessa qual a operação que o PM tenha necessidade de fazer dentro da agência pq é de seu direito andar armado sim em qualquer hora ou dia pra isso ele tem o porte de arma e o registro da respectiva arma… terceiro..esta tudo especificado na Lei do Desarmamento e nas leis que o policial tem na sua corporação…

    Raimundo Azevedo disse:
    maio 10, 2014 às 15:55

    Segundo as estatísticas, o número de civis mortos por policiais é tão elevado quanto dos cidadãos de bens mortos por bandidos, inclusive, no Rio de Janeiro, em muitas situações não se sabe quem é policial ou quem é bandido. Bandidos vestidos de policiais chegam até fazer blitz.

      Ivan disse:
      maio 10, 2014 às 20:59

      É Raimundo, eu só tenho um sonho… ver toda a polícia do Brasil parar e poder presenciar pessoas como você de joelhos implorando a Deus pela volta das policias às ruas.

      Paulo Jost disse:
      abril 9, 2015 às 21:33

      Mas que tipo de instituição bancaria que contrata empresa fornecedora de segurança que seus agentes são incapaz de identificar um policial pela CI, não justifica um segurança desconhecer. Será que seu Raimundo esta inteirado das leis, será que ele sabe que polícia não vai e não pode entregar a arma para ele para poder entrar, se este segurança desconhece justa causa pra ele, até porque todo policial sem que seja solicitado se identifica para entrar em certos estabelecimentos.

      jorge gabriel barros de almeida disse:
      abril 10, 2015 às 8:51

      Raimundo, nao mistura alhos com bugalhos e vai dar u ma olhadinha na vida pregressa dessa gente que morre nas maos dos policiais, com certeza a maioria nao é santinha.

      Leonardo disse:
      abril 10, 2015 às 9:40

      “civis mortos por policiais”…..vai te internar ignóbil, quem são estes civis??! o que eles fizeram, e onde estão publicadas tuas “estatísticas”?

      Tem cada um!

    Fabio disse:
    dezembro 28, 2013 às 18:18

    Boa tarde, por acaso tem o número deste processo do TJ de Goiás, eque figura como réu o HSBC?

    paulo sergio disse:
    dezembro 22, 2013 às 19:34

    Alguns policiais se recusam a se identificar para o vigilante que esta de plantão, muitos acham que e uma humilhação, e a corporação e omissa a este respeito deveria informar aos seus policiais a questão e a segurança de todos.

      Ivan disse:
      dezembro 23, 2013 às 8:21

      Paulo Sergio, trabalho na policia ha 15 anos, e durante esse tempo, posso afirmar que conheci e conheço uma quantidade enorme de policiais, tanto civis, quanto militares, e ate hoje, nunca chegou ao meu conhecimento de que alguns policiais se recusem a se identificar para quem quer que seja, pelo contrario, a grande maioria se identifica ate demais. Voce foi a primeira e unica pessoa que vi afirmar isso ao longo desses quinze anos dentro da policia.

      Rodney disse:
      abril 9, 2015 às 14:06

      Infelizmente, tem muitos vigilantes que pensam que são polícia. E, pelo fato de estarem em uma situação hipoteticamente superior naquele momento, ficam “se achando”.

    Paulo disse:
    dezembro 10, 2013 às 7:11

    Não se sabe o que aconteceu na porta do banco, será que esse policial foi o único a querer entrar na agência durante o trabalho deste vigilante e dessa gerente? Acredito mais no desequilíbrio do policial do que na insistência do vigilante e da gerente, e tem outra, é muito fácil comprar um distintivo falso e querer entrar armado em uma agência bancária, faltou bom senso e provavelmente humildade do polícia. Prender bandido ninguém quer né?

      Ivan disse:
      dezembro 10, 2013 às 17:26

      Paulo, apostar mais no desequilíbrio de um policial do que na falta de conhecimento do segurança e da gerente, é muito falho, é pré-julgar uma pessoa sem conhecê-la. De fato, é muito fácil comprar uma arma, um par de algemas, um distintivo e até uma farda, mas, não podemos deixar de ir ao médico por acreditar que ele pode ser um falso médico, deixar de ir ao dentista, deixar de obedecer a uma ordem legal emanada de um agente da autoridade pelas mesmas razões. Seria o fim da sociedade como a conhecemos, seria cada um por si e Deus por todos e isso é inadmissível numa sociedade. O policial agiu dentro do que as Leis determinam, pois o policia é obrigado à portar arma de fogo, pois é obrigado à prender em flagrante delito, isso é chamado de poder dever.

      Walace Neri disse:
      dezembro 17, 2013 às 8:24

      O policial não pode andar armado, ele DEVE andar armado. Quem nunca se sentiu constrangido ao ser barrado na porta de um banco, agora imagine este fato ocorrer mesmo com expressa previsão legal, dispondo sobre a sua permissão para adentrar no estabelecimento nessa condição, na condição de agente de segurança. Devemos diminuir nosso julgamento e respeitar todos os profissionais, como pessoa e como profissional que são.

        Walace Neri disse:
        dezembro 17, 2013 às 8:29

        Recentemente publicaram um artigo que nos remete a esta questão, vale a pena a leitura completa, a quem se dispor…

        ’’Policiais não são máquinas de produzir segurança: enfrentam situações de risco que os levam à morte e a lesionar-se em proporções muito mais altas do que a população civil; suas jornadas são exercidas em condições adversas e extenuantes; existe insuficiência de servidores para a quantidade de serviço; e seus equipamentos de trabalho e proteção pessoal muitas vezes são impróprios e inadequados.’’

        Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/opiniao/policiais-nao-sao-maquinas-de-seguranca-10785971#ixzz2njLwse9R
        © 1996 – 2013. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

      topazio disse:
      abril 9, 2015 às 21:30

      paulo! tu és só mais um idiota

    luis carlos disse:
    dezembro 5, 2013 às 23:01

    Não sou policial, mas, admito que o policial tinha razão. Esse povo que trabalha em Banco é muito folgado e pensa que só pq fica atrás de um caixa ou mesa pensa que pode humilhar todos. Os dois deveriam ficar 5 anos na cadeia…

      marcos jose da silva albuquerque disse:
      dezembro 13, 2014 às 15:09

      a verdade é que a cada 100 policiais 70 não se deve confiar, eu já perdi a confiança na policia por presenciar por muitas vezes agirem na ilegalidade e ainda se acham dono do direito

      Brasil sem lei disse:
      abril 9, 2015 às 9:01
    everaldo batista dias disse:
    novembro 30, 2013 às 13:34

    Sou Policial Militar, e não há duvida que depois de identificado, deveria ser liberado a entrada no estabelecimento bancário , mais de modo nenhum justifica a maneira arbritária , se não fosse atendido, deveria ter sido tomados as providências que a lei requer e não a destruição de um bem particular.

    Sérgio Rodrigues disse:
    novembro 28, 2013 às 23:21

    O policial, a “autoridade”, poderia entrar, sim, mas não poderia quebrar o vidro do banco. Pra mim, esse cara queria aparecer, e conseguiu. É fácil sair prendendo todo mundo, chamando gerentes de ignorantes e vigias de incompetentes… muito fácil. Se a polícia zela por nossa segurança, os vigias do banco e o gerente também, quando exigem que um policial se identifique na porta… Isso ´que ocorreu foi abuso de autoridade.

      carvas disse:
      novembro 30, 2013 às 11:53

      sua mula não leu que se indentificou três vezes e se quebrou e por que não quiseram abrir a gerente tem a obrigação de saber que não podia impedir a entrada do policial e apos dada a voz de prisão pode quebrar sim e incluir mais uma transgressão, desobediência!

        Jose disse:
        dezembro 5, 2013 às 16:51

        Rapaz, a mula aqui é você. Primeiro, tenha respeito com as opiniões aqui deixadas. Segundo, ele foi arbitrário sim! Tenho certeza de que uma pessoa sensata e equilibrada psicologicamente jamais teria quebrado o vidro da porta de um banco. Ele expôs todos em risco. e se o segurança do banco tivesse sacado uma arma? E se o policial disparasse acidentalmente e atingido um cliente? depois do dano causado, correr atrás do prejuízo é muito mais difícil. Se ele foi barrado, então que entrasse em contado com o delegado e tomasse as providências cabíveis. Sinceramente, não sei o que é pior: um bandido violento ou um policial desequilibrado. E nós, a população desarmada, no meio do fogo cruzado. Falta treinamento adequado para gente desse tipo.

        Ivan disse:
        dezembro 5, 2013 às 21:32

        Caro Jose, nao sei se você sabe os requisitos necessários para que ocorra uma prisão em flagrante, bem como quais são as prerrogativas e deveres de um policial, pelo seu comentário, aposto que nao. Se estudar um pouco direito penal e legislações referentes às policias ficará muito surpreso. acredito que você não tenha lido a parte em que a materia diz que o policial entrou em contato por três vezes com o delegado antes de efetuar as prisões. Por fim, a única coisa certa que disse foi sobre o respeito nos comentários e nada mais.

        Jose disse:
        dezembro 6, 2013 às 15:49

        Olá, Ivan. Realmente, eu desconheço as leis e regulamentações que permeiam a profissão de um policial. O que me resta é o conhecimento leigo de qualquer cidadão civil brasileiro. Sei que ele entrou em contato três vezes com a delegada. Ele pode, como policial, ter todo o direito do mundo (claro!) de se sentir ofendido e tomar as providências cabíveis – dentro do que seu poder permite. Mas eu duvido que a delegada tenha autorizado ou qualquer policial tenha apoiado ele arrebentar a porta de um estabelecimento armado com inocentes dentro. Foi como escrevi antes…desequilíbrio. Respeito os policiais e sempre fui muito bem respeitado por todos…seja numa blitz ou qualquer outro tipo de contato. O mote da questão aqui é o ser humano. E cada um, não importando sua profissão, pode exceder em função de um desvio de conduta. Se fosse tão legítimo assim garanto que haveriam casos como esse acontecendo aos montes. Na hora H, quem tem treinamento, discernimento e clareza no pensamento, jamais faria o que esse policial fez. Abraços.

        Ivan disse:
        dezembro 10, 2013 às 17:51

        Jose, mais uma vez volto a afirmar que o policiais agiu corretamente e totalmente dentro do que as Leis determinam. Embora possa parecer um excesso, eu lhe garanto, tudo esta previsto em Lei. Em flagrante delito, a porta de uma residência onde se encontra um criminoso deverá ser arrombada, por mais bruto que isso possa parecer, é apenas o cumprimento da Lei. O porte de arma do policial não é apenas um direito, mas um dever, policiais devem portar armas de fogo, pois devem prender em flagrante. O cidadão comum, PODE prender, mas não tem o DEVER legal de efetuar a prisão como ocorre com os policiais. Portanto, ao ser impedido de entrar na agência bancária pelo segurança, ratificado pela gerente, ocorreu um crime, sendo que naquele momento se fez necessário que o vidro da porta giratória fosse quebrado para que a prisão em flagrante pudesse ser realizada. Quando a ocorrer aos montes esse tipo de ação, vou falar por experiência própria, trabalho na policia ha 12 anos, ja entrei em inúmeras agencias bancárias, bem como conheço muitos colegas que assim como eu, nunca foram barrados em agências bancárias, ou seja, esse fato, é totalmente atipico.

      Rogério Maciel disse:
      dezembro 2, 2013 às 21:31

      Tinha que quebrar a porta mesmo. Houve uma ordem de prisão a um crime e em flagrante. Não tinha havia outra forma, já que impediram a entrada do policial, mesmo este se identificando.

        Raimundo Azevedo disse:
        maio 10, 2014 às 16:05

        ordem de prisão expedida por quem? somente a autoridade judiciária (juiz) pode expedir um mandado de prisão. Houve um verdadeiro excesso. O policial diz que se sentiu humilhado, mas ao quebrar a porta, e com certeza, deve ter entrado com arma em punho, constrangendo e amedrontando todos os clientes que se encontravam no interior do banco, para você isso e normal? Na minha opinião, sem saber realmente o que possa ter ocorrido naquele momento, mas acho que foi mais ABUSO DE AUTORIDADE, do que constrangimento.

        Ivan disse:
        maio 10, 2014 às 21:12

        Raimundo Azevendo, Não é necessário nenhum mandado para que se ocorra uma prisão em flagrante. Não houve excesso, pois a quebra do vidro foi necessária para se conseguir efetuar a prisão. O emprego de arma de fogo também foi necessário, pois os seguranças de banco portam armas de fogo e já houve até casos em que seguranças de um banco mataram um policial civil. E como já dito anteriormente, o policial tem o DEVER de portar armas de fogo e também tem o DEVER de prender em flagrante.

      izabel disse:
      janeiro 8, 2014 às 3:48

      exigir que se identifique sim, mas depois de devidamente identificado o policial com sua carteira de identidade, onde pode-se verificar a fotografia do agente, ele deveria ser liberado para entrar no banco. Sou policial e muitas vezes somos reconhecidos por meliantes que por algum motivo já os prendemos, por isso devemos estar sempre armados, tanto a trabalho como de folga, somos policiais sempre e não só quando estamos fardados e a arma faz parte da nossa segurança pessoal. Aí eu te pergunto: e se acontece um assalto no banco no momento em que o policial está lá? certamente o primeiro alvo será o policial e aí como poderá tentar se defender ou defender as pessoas que lá estão? de mãos abanando?

    alessandro bica oliveira disse:
    novembro 28, 2013 às 19:06

    sou policial minha opinião e que também devemos respeito ao vigilante q esta despenhando sua função ,mas claro q nossa identificaçao e nossa funcional, e q ela não é intocável mas se se identificou e se gerou essa ocorrência nada mais justo e mais correto a atitude do colega.

    Marco salomão costa disse:
    novembro 27, 2013 às 20:33

    Seu Doglas vc é policial lá no 5° dos infernos…..

    Carlos Cal disse:
    novembro 27, 2013 às 16:11

    Qualquer imbecil, hoje, tem informação suficiente para saber quem pode entrar armado em qualquer estabelecimento. As polícias têm esse privilégio e eu concordo plenamente com isso. Se fosse numa ocorrência, a gerente e o vigilante até “beijariam” os sapatos dos policiais por terem salvo sua vida de uma ação criminosa. Agora, como o policial tentou entrar na agência como cliente, eles o trataram desse jeito. Prisão é pouco, tem que pagar pelo menos uma boa indenização por danos morais ao policial civil, e que isso sirva de exemplo para os demais. Falei mesmo.

    Luiz Miguel Scheis disse:
    novembro 27, 2013 às 14:02

    LUIZ MIGUEL SCHEIS, novembro 27,2013, 154h50m..Sou Policial Civil a 32 anos e nunca passei este tipo de situação, tanto em Bancos de minha cidade, como em qualquer lugar que vou, acho que o bom senso deve sempre prevalecer, mas não podemos andar desarmados, pois muitas vezes na tentativa de evitar assaltos a Agências Bancárias, muitos colegas tem perdido suas vidas, ainda acho que o diálogo é a melhor saída..

    antonio disse:
    novembro 27, 2013 às 13:49

    Boa tarde, sou Policial e nunca até hj. fui barrado em agências bancárias por está armado, sempre que me identifiquei ao vigilante a porta foi destravada para minha entrada,agora resta saber se já não havia ocorrido um desentendimento entre o vigilante e o Policial para que isso ocorresse, agora quanto ao fato dele ter quebrado a vidraça eu particularmente acho errado, pois se ele se achou ofendido por não ter o acesso concedido, deveria sim ter acionado uma viatura policial, e com a presença dos mesmos adentrado na agência e sim ai dado voz de prisão aos envolvidos e conduzidos todos ao Distrito Policial para as providências cabíveis. Seria o correto, o banco pode até processá-lo por danos ao patrimônio, e o mesmo ser enquadrado na lei de vandalismo; Fica ai meu entendimento.

      Márcio disse:
      novembro 28, 2013 às 11:49

      sem noção… danos ao patrimônio e lei de vandalismo?… Como iria efetuar as prisões se não quebrasse o vidro?… esqueceu que a porta tava travada, ele foi barrado…. vc é policial, mas é dos bem fraquinhos… Que opinião tosca

      José disse:
      dezembro 2, 2013 às 20:49

      E todos os Policiais que chegassem na agência teria que deixar a arma aonde para entrarem e efetuarem a prisão? se vc ler melhor a notícia a briga é justamente porque um policial não pôde entrar armado na agência, agora, chega uma guarnição policial com dois policiais para efetuar a prisão das pessoas, em vez de um são três policiais agora na porta da agência, ARMADOS, querendo entrar, e o pior, não mais pra ser atendidos e sim pra prenderem a gerente e o vigilante; Agora te pergunto: Vão deixar os policiais entrarem ou eles terão de quebrar a porta de vidro?

        Lisa disse:
        abril 9, 2015 às 0:46

        Esqueceu que a gerente podia sair da agência para ser “presa” ??

        Nem sempre a lei e o bom senso andam juntos !!

        Assustar os clientes é justificável pq ele se sentiu ofendido ?

        Por acaso identificação de policial é isenta de falsificação ?? Qual é o funcionário que tem competência para diferenciar uma identidade policial verdadeira de uma falsa ?? Essas pessoas trabalham em bancos ??

        Mais bom senso e empatia e menos ignorância !!

        Os policiais de bom senso sabem se colocar no lugar da população !!

        E o dia que um bandido conseguir render um policial e com a arma dele assaltar uma agência pode ser que essas atitudes sejam revistas…

        E com certeza faltou muito bom senso a esse policial que NÃO estava entrando em um hospital e sim em um banco.

        Portanto com certeza não havia nada urgente que não pudesse ser feito depois.

        Até porque com essa confusão toda COM CERTEZA ele ficou sem atendimento…

        É por essas e outras que os policiais estão cada vez mais desacreditados…

    Douglas disse:
    novembro 27, 2013 às 12:29

    Eu servi as forças armadas durante 1 ano como soldado, lá dentro eu vi a autoridade desdes absurda, por pequenas coisas. Tá certo se está escrito na constituição que é previsto o uso de armamentos mesmo a paisana okay, mas quantos policiais, militares, acabam se comportando fora do normal, tendo crises ou um destitutório e cometem atos irrelevantes, isto é, se dá por meio de noticiários, não é verdade… precisamos ser protegidos em qualquer lugar mesmo dentro de um banco quem gostaria de ver um cara armado dentro de um banco? Vai saber quem é pode estar disfarçado, assumir identidade diferente e ai vai saber, e ainda está atitude de quebrar o vidro, por favor né.

      Douglas disse:
      novembro 27, 2013 às 14:52

      que tu sabe EV, quando os cara querem assaltar banco eles assaltam, dai fica impedindo um policial de entra no banco é só pra encher o saco mesmo.. Não fala besteira EV

      Jaier disse:
      novembro 27, 2013 às 16:50

      vai aprender a escrever loko…

      Rafael disse:
      novembro 27, 2013 às 16:59

      sai fora, nem sabe o que esta falando..

      Ivan disse:
      novembro 27, 2013 às 17:21

      Douglas, felizmente, não cabe a você criar leis que proibam que policiais fiquem proximos à população, pois no seu entendimento, o povo deve manter distância de policiais afinal a qualquer momento eles podem ter uma crise. Qualquer um, seja policial, ou até mesmo o próprio segurança do banco, pode ter uma crise e matar pessoas. Seja mais inteligente.

      Pinheiro Rodrigo disse:
      novembro 27, 2013 às 18:31

      baita militar,por issu q fikou so um ano,dxa d ser burro cara,c ele adentrou foi pq podia entrar.vcs so sabem criticar,mas qualquer briguinha d vizinhu,vcs jah ligam pra policia,pois naum tm capacidade d resolver.pense bem antes d criticar!

      Herrera disse:
      novembro 27, 2013 às 18:43

      Que comentário mais idiota e insensato, ainda mais vindo de alguém que passou pelo serviço militar (apesar de nunca ter participado de guerra nenhuma), pois saiba que o policial sai de casa todo dia para agir caso seja necessário. Pessoas que se comportam fora do normal existem em todos os lugares e, caso cometam alguma infração, devem ser responsabilizadas. Como diria Caetano Veloso: “Nossa! Como você é burro! Que loucura, tudo isso que você disse foi dito de uma maneira burra!!”

      Edson Lau disse:
      novembro 28, 2013 às 2:11

      Fui barrado no Banco do Sicredi, e o gerente veio até a saída do banco e voltou lá dentro e trocou o cheque! se eu soubesse tinha pedido uma indenização de 10 contos,hehehehehe

      Elias De Conti Junior disse:
      novembro 28, 2013 às 12:40

      o EV, td o que vc aprendeu nas Forças Armadas nessa mixaria de tempo que vc passou foi tirar guarda e fazer faxina, portanto, vc não sabe do que está falando…Se a Constituição nos autoriza a ter porte de arma, então quem é a gerente pra proibir?? se o agente público fizer cagada armado, ele vai ser responsabilizado por isso, inclusive sofrerá sanções na esfera administrativa, na civil e na criminal…esse papinho seu é de quem morre de vontade d poder andar armado e não pode..e outra coisa..quem quer assaltar um banco não vai parar em porta giratória..eles entram e quebram a porta.. EV bisonho…

      Ivan disse:
      novembro 17, 2015 às 13:38

      Entendo seu ponto de vista sobre a possibilidade de um policial ter alguma crise, mas, é Lei e Lei deve ser cumprida mesmo que voce não concorde com ela.

    walter junior disse:
    novembro 27, 2013 às 11:20

    apenas penso que facilita muito os bandidos em suas atividades apartir de agora . pra quem sabe ler um pingo e letra…………………….

      fernando disse:
      novembro 27, 2013 às 19:47

      Nunca vi vagabundo se identificar antes de assaltar!!! Vocês são uns imbecis e acham que são espertos!!!

    OSMAR disse:
    novembro 27, 2013 às 10:13

    CARO AMIGO
    QUEM DERA SE A POLICIA MILITAR FOSSE MESMO UNIDA COMO FOI ESTA DELEGADA EM CONJUNTO E RESPEITO AO POLICIAL PARABÉNS AO POLICIAL E A DELEGADO PELO TRABALHO EXCELENTE QUE ISSO SIRVA DE EXEMPLO A TODO OS BANCOS BRASILEIROS E QUE O POVO EM SI APRENDE DE FORMA RESPEITAR O POLICIAL QUE SEJA CIVIL OU MILITAR,FEDERAL OU RODOVIÁRIO FEDERAL.

    ROBSON ABREU disse:
    novembro 27, 2013 às 7:20

    RIDICULO, INCONCEBÍVEL, POIS UM POLICIAL QUE TEM CONSCIÊNCIA DO QUE É DEVE SER IMPARCIAL E SIM DEMONSTRAR QUE SUA CORPORAÇÃO É CORPORATIVISTA ONDE NÃO TRABALHAM PARA SOCIEDADE, ONDE NOS QUE PAGAMOS SEUS SALARIOS, DENTRE VARIAS SITUAÇÕES SEMPRE TEM UM POLICIAL CIVIL NO MEIO DO CONTEXTO. NESTE CASO ESPECIFICO, ERA SIMPLESMENTE, IDENTIFICAR E MOSTRAR QUE É UM CIDADÃO DIFERENCIADO E ENTENDER A SITUAÇÃO, MAS QUEM MANDOU VOCÊS NÃO ESTUDAREM.
    SOU MILITAR DA FORÇAS ARMADAS, TENHO AMIGOS, TANTO NA POLICIA MILITAR, COMO NA CIVIL E ELES FAZEM A DIFERENÇA, OU SEJA, FORAM INSTRUÍDOS E EDUCADOS E CUMPRI CONFORME O FIGURINO.

    Jose Elizeu Da Costa Ferreira disse:
    novembro 27, 2013 às 7:06

    eu sou polcial e nunca tive nenhum problema em adentrar agencia bancaria armado logicamente apos identificação inclusive fui bem tratado pelos vigilantes. Mas cada caso é um caso.

    Sergio disse:
    novembro 26, 2013 às 23:59

    Do Correio Brasiliense:

    “Segundo testemunhas, o vigilante pediu diversas vezes que o agente se identificasse, mas não foi atendido.”

    in: http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2010/06/04/interna_cidadesdf,196117/index.shtml

      Ivan disse:
      novembro 27, 2013 às 6:37

      Muito estranha essa reportagem afirmar que o policial teria negado exibir sua identidade. Por qual razao o policial pediria para chamar a gerente senao o de obter a autorizacao? Ele teve o trabalho de ligar tres vezes para o delegado e informar sobre o ocorrido, falou com o vigia e com a gerente, mas mesmo depois de tantas tentativas teria se recusado a fazer o mais simples… exibir sua identidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alteração )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alteração )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alteração )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alteração )

Conectando a %s