Soldado Glaucia

"O verdadeiro desafio não é inserir uma idéia nova na mente militar, mas sim expelir a idéia antiga" (Lidell Hart)

Major Fernandes propõe aprovação da carga horária, revogação do RDPM e articulação por uma indenização para o serviço operacional. Conheça todas as propostas.

Por Glaucia Paiva

majorrA categoria policial militar do Estado do Rio Grande do Norte está perto de ter seu representante na Assembleia Legislativa do Estado. À frente nas pesquisas para Deputado Estadual e já apontado por especialistas como realidade em sua coligação, o Major Fernandes elaborou um plano de propostas construído conjuntamente por Praças da Corporação.

Contando com a colaboração e sugestão de policiais militares, o Major Fernandes em suas propostas defende anseios antigos da categoria, como a aprovação da carga horária, que evitará o esgotamento físico e psicológico do policial com serviços extras compulsórios. Como sugestão, Soldado Glaucia apontou uma carga horária de 36 horas semanais, de modo a adequar à atual escala de turnos de 12 horas de serviço dos policiais. “Com uma carga horária de 36 horas semanais, poderemos dividir em turnos de 12 horas, sem precisar de bancos de horas”, disse Soldado Glaucia. A ideia é que haja uma adequação na carga horária como acontece em outras profissões que de igual forma trabalham em escalas de plantão, como acontece por exemplo com os servidores da saúde.

Outra proposta do Major Fernandes é a revogação do RDPM e a aprovação do Código de Ética para os militares estaduais. “No atual Estado Democrático de Direito, precisamos de legislações que garantam e ampliem direitos constitucionais aos policiais e bombeiros militares”, declarou o Major Fernandes em seu perfil do Facebook ao se referir a um possível projeto de Código de Ética elaborado pelo Comando do Corpo de Bombeiros. “Como Deputado, irei buscar a humanização e, especialmente, o cumprimento da Constituição Federal às nossas legislações”, completou o Major.

A criação de uma indenização para o serviço operacional também é uma proposta do Major Fernandes para a categoria. Por ser uma proposta que acarreta despesas ao Executivo, o Major deverá articular politicamente com representantes do Governo para viabilizar a criação de uma indenização para os policiais empregados no serviço operacional. “Isso já ocorre em outros Estados e buscamos valorizar o policial que trabalha na atividade fim por reconhecermos que já estão propensos a várias situações, como, por exemplo, abdicação de suas folgas para irem em audiências”, declarou ao Blog o Major.

A criação de uma academia de educação física para os policiais também consta como uma das propostas do Major Fernandes. “Recebemos essa proposta do Cabo Daniel Thiago Frazão e logo acatamos por reconhecer a importância de um espaço adequado para a manutenção da saúde dos policiais”, disse o Major. Pela proposta seria criado um espaço físico para os policiais militares com profissionais capacitados e formados em Educação Física de modo a aproveitar os próprios militares que possuírem tal formação.

Em relação à saúde dos policiais, o Major Fernandes propôs a recuperação do Hospital da Polícia Militar, com a destinação de recursos próprios e garantindo o atendimento exclusivo aos policiais e seus dependentes. Além disso, o Major Fernandes defende a instalação de uma Unidade Hospitalar da Polícia Militar na Região do Seridó, garantindo a prestação de saúde aos policiais militares daquela região. Também em relação à saúde, o Major Fernandes pretende criar uma Junta Policial Militar itinerante com atendimento aos militares no interior do Estado, que não mais irão precisar se deslocar à capital para homologação do seu afastamento médico.

Também configuram como propostas para a categoria policial militar a exigência de nível superior para ingresso na Polícia Militar, que valorizará o profissional inclusive no quesito salarial; a reforma no Estatuto da PM, criando a promoção trintenária, possibilitando uma última ascensão profissional para o policial que completar 30 anos de serviço; reformas nos postos e graduações, com a exclusão de alguns deles no intuito de possibilitar uma rápida ascensão profissional para Oficiais e Praças; implementação da Lei de Promoção de Praças, com a expansão dos cursos de nivelamento para o interior do Estado, aumentando o número de PM’s aptos às promoções.

$R3F0A1M

Sobre estes anúncios

X Encontro da Justiça Militar acontece nessa sexta e sábado

Por Blog do Comandante

O X Encontro da Justiça Militar e as Eleições acontecerá nos dias 26 e 27 de setembro, no Auditório da Escola de Magistratura – Esmarn, localizado na Rua Promotor Manoel Alves Pessoa, 1000 – Candelária, Natal – RN.   A Sessão Solene de Abertura do encontro irá acontecer às  19h30min (sexta-feira) e na continuação será proferida uma Conferência: A Propaganda Eleitoral e o Poder de Polícia dos Juízes: Competência e Limites pelo Juiz Cícero Macedo – Juiz Eleitoral Auxiliar da Propaganda Eleitoral em Natal/RN.

No sábado (27 de setembro) haverá programação de Conferências das 08h30min até às 17h45min com a Sessão de Encerramento.

A participação de Oficiais e Praças da Polícia Militar nesse Encontro será muito importante, tendo em vista a proximidade do Pleito Eleitoral de 2014 e a necessidade de atualização dos conhecimentos sobre a Legislação Eleitoral.

$R3F0A1M

PM denuncia trabalho solitário em Itajá

Por G1/RN

Um policial militar denunciou más condições de trabalho em um vídeo compartilhado nas redes sociais e gravado na cidade de Itajá, no Vale do Açu, região Oeste do Rio Grande do Norte. Na gravação, o soldado Graco Medeiros apresenta um cantil de água como seu companheiro de trabalho, ironizando o fato de estar trabalhando sozinho no município, que possui quase sete mil habitantes.

Ao G1, o soldado preferiu não comentar o vídeo e se limitou a dizer que a gravação foi compartilhada em um grupo de amigos e acabou vazando. No entanto, o comandante do Destacamento da PM na cidade, cabo Jurandir Tavares, confirmou que em alguns dias da semana apenas um policial militar trabalha na cidade.

“Temos um efetivo de seis PMs. Os turnos são compostos por dois ou um policial dependendo do dia. Não agimos sem chamar reforço porque com essas condições de trabalho não dá”, explica o cabo Jurandir.

A situação também foi confirmada pelo comandante do 10º Batalhão da Polícia Militar, major Francisco de Assis Ferreira dos Santos. De acordo com o comandante, a realidade dos demais municípios que respondem ao batalhão é parecida. “É tudo na faixa de seis a oito PMs. Tem alguns melhores, outros piores. Muito aquém do ideal”, afirma.

O major Santos acrescenta que em virtude do pouco efetivo para trabalhar em algumas cidades, a determinação do comando é que o policiamento seja reforçado quando o turno tem poucos policiais em Itajá. “A cidade fica a 15 quilômetros de Assu, onde fica o batalhão. Quando sentem necessidade, recebem reforços”, conclui.

$R3F0A1M

ELEIÇÃO 2014: “Não abram a boca para falar da Polícia Militar”, disse o Major em resposta a declarações de políticos de Macau

Por Glaucia Paiva

Na última sexta-feira, 19, o Major Fernandes, candidato a Deputado Estadual, fez uma grande carreata pelas ruas de Macau e, ao final, um discurso fervoroso na defesa da categoria policial em resposta às declarações de políticos da cidade de Macau.

Há algumas semanas, o Prefeito e o ex-Prefeito da cidade, ao perceberem a ascensão do Major Fernandes para ocupar a cadeira na Assembleia Legislativa, chegaram a declarar em um comício realizado pela coligação contrária que “a Polícia Militar em Macau só se alimentava devido ao custeio da Prefeitura com as despesas de alimentação”. A declaração desagradou aos policiais e à população local, que repudiaram a atitude dos políticos.

“À época não respondi, pois desejava falar no mesmo local que eles fizeram a declaração”, disse o Major ao blog. Em seu discurso, no mesmo local em que os políticos de Macau se pronunciaram, o Major Fernandes logo aconselhou a eles não falarem da Polícia Militar. “Não abram a boca para falar da Polícia Militar”, disse o Major efusivamente. “É a única Instituição que passa 24 horas por dia arriscando a própria vida em benefício dos senhores”, continuou o Major.

“A sociedade do nosso Estado terá a oportunidade de ter um policial militar na cadeira da Assembleia Legislativa para defender cada um dos senhores”, bradou o Major Fernandes.

No vídeo, um popular grita para Robinson Faria que ajude o Major na campanha. Em resposta Robinson Faria afirma: “Ele tem coragem. Vai ser Deputado”.

Confira o vídeo:

$R3F0A1M

ELEIÇÕES 2014: Major Fernandes e Cabo Heronides se destacam em pesquisa para Deputado Estadual e Federal

Por Glaucia Paiva

majorrA categoria policial militar está perto de ter uma representação na Assembleia Legislativa e na Câmara Federal. Em pesquisa realizada Instituto Certus encomendada pelo Blog do BG e 98 FM, o Major Fernandes mais uma vez apareceu nas pesquisas em ótima posição e no número de vagas da Assembleia Legislativa.

Em todo o RN, o Major Fernandes está na 10ª colocação para Deputado Estadual e em 1º lugar na Região Central. O nome do Major Fernandes já é apontado por especialistas como realidade na Assembleia Legislativa do Estado.

Já o Cabo Heronides apareceu 16º lugar para Deputado Federal na pesquisa realizada em todo o Estado.

$R3F0A1M

Soldado, estudante de medicina, é elogiado por Presidente da APRAM por prestatividade a PM’s lesionados

Por Glaucia Paiva

liraUm Soldado da Polícia Militar do RN vem se destacando entre seus companheiros em Mossoró por dar socorrer policiais lesionados, garantindo a assistência à saúde do militar.

Lotado no Pelotão Ambiental de Mossoró, o Soldado Lira tem uma história de vida de simplicidade. Oriundo de uma família humilde, o Soldado Lira foi pastorador de carro no centro da cidade e ingressou na Polícia Militar no ano de 2007. Lira se formou em Educação Física e chegou a cursar Odontologia, mas conseguiu ingressar em Medicina pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte.

Companheiro desde sempre, Lira vem prestando assistência a policiais lesionados em serviço como no caso do PM que sofreu um disparo acidental recentemente. Por sua atitude, o Presidente da APRAM, Soldado Tony, emitiu uma nota elogiando o Militar. “A atuação de Lira é digna do apreço de todos e merece total reconhecimento por parte do alto comando da Polícia Militar do RN”, diz a nota.

Confira a nota da APRAM:

A diretoria da Associação de Praças da Polícia Militar de Mossoró e Região (APRAM) vem à público enaltecer o trabalho realizado pelo Soldado PM Lira 07, Acadêmico de Medicina da UERN, o qual de maneira espontânea tem participado de forma destacada em atividades de socorrismo e até mesmo auxiliando em intervenções cirúrgicas em favor de militares enfermos.
Para o Soldado Tony, presidente da APRAM, a atuação de Lira é digna do apreço de todos e merece total reconhecimento por parte do alto comando da Polícia Militar do RN. 
“- Frequentemente presenciamos sua atenção e solidariedade para com os militares. É uma pessoa guerreira, de ‘grande coração’, e que não mede esforços no sentido de ajudar seus companheiros na hora da dificuldade. Tem nosso profundo sentimento de respeito e gratidão”, declarou.
$R3F0A1M

PM’s e Bombeiros poderão retomar acampamento no dia 1º, caso Governo não cumpra com o reajuste

Por ASSPMBM

Praças da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros do Estado decidem retomar o acampamento em frente à Governadoria, caso não seja paga pelo Governo, de forma integral, a primeira parcela do reajuste do subsídio previsto na Lei Complementar nº 514/2014. O valor em questão faz referência aos 6% do subsídio que, segundo o texto da Lei, está previsto para ser pago ainda neste mês. Aprovada no dia seis de junho deste ano, a Lei Complementar prevê a reposição dos subsídios dos praças e oficiais em 32%, valor cujo pagamento será feito de forma escalonada até 2016. A decisão de retomar o acampamento foi discutida em Assembleia Geral, realizada na manhã de hoje (22), na sede da Associação de Subtenentes e Sargentos Policiais e Bombeiros Militares do RN (ASSPMBM/RN).

“A lei já está em vigor e os efeitos financeiros devem ocorrer no dia de pagamento, possivelmente nos dias 29 e 30 de setembro. É importante ficarmos atentos a esse prazo, pois ainda não temos a garantia de que a reposição vai ser paga efetivamente aos servidores”, explica o presidente da ASSPMBM/RN, Eliabe Marques. No caso de o reajuste de 6% não ser pago de forma integral aos servidores, os praças retomarão o acampamento em frente à Governadoria a partir do dia primeiro de outubro.

Durante a reunião, os militares estaduais também discutiram mais demandas financeiras pendentes, a exemplo do atraso do pagamento, pelo Estado, das Diárias Operacionais aos policiais e bombeiros militares. Somente no período da Copa do Mundo, os militares estaduais apenas receberam as diárias relativas à primeira partida, o jogo entre México e Camarões.

Também foi destacada pelos praças, na Assembleia, a necessidade de enquadramento dos níveis de subsídios, uma vez que muitos policiais e bombeiros não recebem de acordo com a patente ocupada. “O valor total das Diárias operacionais em atraso, bem como o enquadramento dos níveis remuneratórios dos militares que recebem em desacordo com a posição que ocupam já somam mais de 4 milhões de reais devidos pelo Estado aos policiais e bombeiros”, observa o titular da ASSPMBM/RN.

Mais demandas

A criação de um novo Código de Ética mais humanizado para policiais e bombeiros do Estado, em substituição ao atual Regulamento Disciplinar da Polícia Militar (RDPM) também foi discutida pelos militares, na ocasião. Encaminhada pelos titulares das entidades representativas de praças em 2010 ao Estado, a minuta original do Código de Ética sofreu sérias modificações, que, segundo os titulares das entidades representativas, comprometem a atividade profissional. “Dentre as restrições presentes na minuta atual, amplamente modificada pelo Estado e já em vias de aprovação, está a proibição quanto ao direito do militar estadual de se mobilizar, sendo classificada como transgressão disciplinar grave. Queremos retomar a validade proposta pelo texto do Código de Ética original, para que substitua integralmente o RDPM”, destaca Eliabe.

Pautas semelhantes serão também discutidas entre os oficiais da Polícia e do Corpo de Bombeiros, em assembleia confirmada para a próxima quarta-feira (24), às 19h, no Clube dos Oficiais, em Tirol.

$R3F0A1M

Associações convocam PM’s para Assembleia Geral na próxima segunda (22)

Por ASSPMBM

(Foto: Glaucia Paiva)

(Foto: Glaucia Paiva)

Em defesa da valorização profissional e de uma segurança pública de qualidade para o cidadão potiguar, policiais e bombeiros do RN se reunirão, em Assembleia Geral Unificada, para discutir as principais demandas do setor e dar continuidade às mobilizações. A reunião está confirmada para esta segunda (22), às 09h, na sede da Associação de Subtenentes e Sargentos Policiais Militares e do Corpo de Bombeiros (ASSPMBM/RN), localizada no Alecrim.

Para a assembleia, está prevista a deliberação de demandas financeiras, a exemplo do pagamento, pelo Estado, da primeira parcela do subsídio aos militares estaduais, que segundo a Lei Complementar de nº 514/2014, está prevista para o mês de setembro. Na ocasião, será também destacada a falta de pagamento das diárias operacionais aos policiais e bombeiros, sobretudo, aos que trabalharam, com empenho reconhecido internacionalmente, durante os jogos da Copa do Mundo e apenas receberam as diárias relativas à primeira partida, o jogo entre México e Camarões.

Ainda serão abordadas na ocasião, reivindicações antigas dos policiais e bombeiros, como a criação do Código de Ética para os militares estaduais e reforma do Estatuto da Polícia Militar. “Durante a reunião, eles ficarão cientes dos principais pontos que ainda precisam ser cumpridos pelo Governo, para que seja dada continuidade às mobilizações em defesa de uma segurança pública de qualidade no RN”, destaca o presidente da ASSPMBM/RN, sargento Eliabe Marques.

Policiais e bombeiros sinalizam também, a possibilidade de retomar o acampamento em frente à Governadoria no dia primeiro de outubro, caso não sejam atendidas pelo Estado, tais demandas já previstas em lei. Pautas semelhantes serão também discutidas entre os oficiais da Polícia e do Corpo de Bombeiros, em assembleia confirmada para a próxima quarta-feira (24), às 19h, no Clube dos Oficiais, em Tirol.

$R3F0A1M

PM’s são promovidos por bravura após reagir em assalto a estabelecimento comercial em Natal

Por Glaucia Paiva

O Diário Oficial do Estado trouxe publicado o ato de promoção pelo critério de bravura a dois Soldados da PM que reagiram a uma assalto a um estabelecimento comercial na Zona Norte de Natal no último mês de junho.

Durante a ação, os PM’s estavam de folga quando suspeitaram dos criminosos ao estabelecimento de móveis e eletrodomésticos, quando antecederam a ação e deram voz de prisão. No entanto, houve reação por parte dos criminosos, que atingiram os policiais. Mesmo atingidos, os PM’s alvejaram fatalmente um dos criminosos e conseguiram prender o segundo acusado, também alvejado.

O Soldado Nizário, da turma de 2000, e o Soldado F. Luiz (2004) foram promovidos à graduação de Cabo PM, após apuração de que seus atos foram merecedores de reconhecimento e promoção.

$R3F0A1M

NOTÍCIAS SOBRE O REAJUSTE: Aumento de 6% consta implantado sem atualização de níveis

Por Glaucia Paiva

Próximo ao final do mês de setembro, data da primeira parcela do reajuste concedido pelo Governo do Estado, a indagação sobre a efetivação do aumento torna-se uma pergunta constante.

Nesta semana, foi constatado a implantação do reajuste de 6% no contracheque dos policiais militares do RN; contudo, não houve a atualização dos níveis remuneratórios nem de diferença de subsídio de PM’s promovidos.

“Uma vergonha! Mais de um ano que fomos promovidos e nem com a concessão de um reajuste o Governo nos concede o subsídio devido da nossa promoção”, disse um dos policiais que foi promovido para Sargento Especialista, mas ainda continua recebendo o subsídio de Soldado PM.

Também os níveis remuneratórios não foram implantados com a devida atualização. Em julho, o blog denunciou que o Governo do Estado já havia se apropriado indevidamente de mais de R$ 500 mil referente à diferença dos níveis da turma de Soldados de 2004. O cálculo foi feito apenas com base no número de PM’s da turma de 2004, entretanto, a apropriação indevida pelo Estado do subsídio dos policiais é bem superior haja vista muitos PM’s encontrarem-se em níveis remuneratórios inferior ao que de fato tem direito.

“O Governo mostra um verdadeiro descaso para conosco se apropriando do nosso salário”, declarou um PM.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.907 outros seguidores